Geral

Hospital do Câncer tem novo aparelho para agilizar no tratamento do câncer no colo do útero

Pioneiro no Estado, o aparelho de braquiterapia promete mais eficácia na destruição do tumor

Arquivo Publicado em 07/03/2012, às 13h30

None
1082924734.jpg

Pioneiro no Estado, o aparelho de braquiterapia promete mais eficácia na destruição do tumor

Desde dezembro de 2011, as pacientes com câncer no colo ou corpo do útero do Hospital do Câncer Doutor Alfredo Abrão, em Campo Grande, contam com um novo aparelho para o tratamento. Pioneiro no Mato Grosso do Sul, o aparelho de braquiterapia promete mais eficácia na destruição do tumor.


A coordenadora do setor de radioterapia, a médica uncologista Eva do Amaral, explica que no modo convencional da redioterapia, o material radioativo atinge o tumor indiretamente. Agora, com o aparelho, é penetrado um cubo na mulher, que emite a radiação diretamente no câncer, o que proporciona resultados mais rápidos.


Até o momento, 10 mulheres já se beneficiaram do novo aparelho. Antes de ele chegar à Capital, as pacientes que apresentavam um quadro clínico mais avançado eram encaminhadas a Jaú, Cuiabá ou Barretos, que dispõem do tratamento com braquiterapia.


Segundo o diretor-geral do Hospital do Câncer, o médico uncologista Adalberto Siufi, cerca de 98% dos pacientes do hospital são atendidos pelo SUS (Sistema Único de Saúde), e o restante através de convênios.


O diretor conta que para receber o aparelho, que custa quase R$ 600 mil, uma sala do hospital teve que ser adaptada, o que juntando com o recurso do aparelho, resultou em um investimento total de R$ 1 milhão. Ainda de acordo com Siufi, o recurso investido para a manutenção da braquiterapia é de R$ 35 mil por mês.

Jornal Midiamax