Geral

Grêmio fecha quarto jogo sem levar gol no Brasileirão

Além de comemorar a superação contra o Palmeiras, por atuar com um a menos, o Grêmio também leva outra marca importante da partida: foi o quarto jogo que a equipe não sofreu gols no Campeonato Brasileiro. Esta é a maior marca sem ser vazado da terceira melhor defesa da competição. Antes mesmo do confronto, Luxemburgo […]

Arquivo Publicado em 02/09/2012, às 19h19

None

Além de comemorar a superação contra o Palmeiras, por atuar com um a menos, o Grêmio também leva outra marca importante da partida: foi o quarto jogo que a equipe não sofreu gols no Campeonato Brasileiro. Esta é a maior marca sem ser vazado da terceira melhor defesa da competição.


Antes mesmo do confronto, Luxemburgo já havia apontado Marcelo Grohe como responsável direto por isso. E neste sábado pode ser ver isso no Pacaembu. O goleiro fez defesas importantes e garantiu o empate. Em dois meses como titular absoluto, tem 64,5% de aproveitamento. – Quando você não sofre gol, fica mais perto da vitória.


Claro que é preciso um equilíbrio entre defender e atacar, para que a equipe consiga somar pontos. Estamos encontrando essa maneira eficiente de jogar. Fico satisfeito quando consigo dar a minha parcela de contribuição ? explica o atleta de 25 anos e 1,88m.


O goleiro dividiu os méritos da marca com a equipe. Durante a semana, os jogadores destacaram a importância dos meias ofensivos e dos atacantes na marcação. – Acho que o retrospecto é positivo. Fico feliz com isso. Treino muito no dia a dia, são horas e horas de repetições. Foram anos de preparação, observação, empenho. E continua assim, sigo aprendendo todo dia. Além disso, sei que esses números só são possíveis graças ao esforço de todos, desde o lateral-direito até o centroavante, também passam pela comissão técnica.


O Vanderlei Luxemburgo dá confiança e o Rogerião (Rogério Godoy, preparador de goleiros) tem feito um trabalho excelente ? avaliou Marcelo. A intervenção considerada mais difícil por Grohe foi em um chute de longa distância de Maikon Leite, que espalmou para a linha de fundo. Fez defesa importante também em chutes de Mazinho e contou com a sorte em lance de Barcos, que tentou o encobrir e acertou o travessão. – Foi uma defesa difícil, porque ele pegou muito bem na bola.


Ela veio ?balançando? bastante, então esperei para fazer o movimento quando estava chegando perto. Pude ajudar a minha equipe, mas todo mundo está de parabéns pelo jeito como jogamos, defendendo com eficiência e tentando o gol quando era possível. Valeu o ponto somado ? analisou.

Jornal Midiamax