Geral

Empresa de energia troca transformador e regulariza ‘gato’ na região do kartódromo

Segundo moradores, responsáveis pela Enersul disseram que a Prefeitura é quem pagará a conta pelos 'gatos'

Arquivo Publicado em 28/08/2012, às 17h11

None
924438320.jpg

Segundo moradores, responsáveis pela Enersul disseram que a Prefeitura é quem pagará a conta pelos ‘gatos’

A Enersul realizou no último sábado, 25, uma troca de transformador no bairro Nova Capital, ao lado do kartódromo próximo às Moreninhas, como forma de evitar incêndios e curtos-circuitos nos barracos de moradores que invadiram uma área pública. A região abriga mais de 200 famílias conforme os moradores.

No local, um transformador de 30 kva (Kilovoltampere ) foi substituído por um de 75 kva. “É a legalização do ‘gato’!”, lamenta um morador.

“Pago mais de R$ 600 de conta aqui e eles vêm e estimulam que o pessoal faça ‘gato’. Quem vai pagar essa conta?”, diz o morador que prefere não ser identificado.

Vizinhos da área disseram que uma equipe da Enersul – acompanhada de um engenheiro da empresa, foi ao local no dia anterior para avisar sobre a ação e disseram que a prefeitura ficaria responsável pela conta da luz direcionada a estes moradores.

Segundo os técnicos da empresa, a troca diminui os riscos de incêndios e acidentes, até que seja feita a extensão da rede e os moradores possam regularizar suas instalações.

Os técnicos informaram ainda que, no local aonde foi instalado o novo poste foi deixado um ‘rabicho’ com dois disjuntores, para que os moradores possam fazer a ligação de suas residências e os ‘gatos’ não sejam ligados direto aos fios de alta tensão. Eles explicaram ainda, como realizar a ligação sem sobrecarregar o sistema evitando quedas e oscilação na luz.

Nova Capital

A reportagem do Midiamax retornou ao local na manhã desta segunda-feira no local, onde verificou que além da troca do transformador, foi realiza a instalação padrões de energia em algumas residências.

João Flores Cardoso, de 62 anos, conta que solicitou a instalação de um padrão em seu terreno para que pudesse tirar o ‘gato’. “Nunca gostei de fazer isso, sempre preferi que as coisas fossem certas, mas o ‘gato’ era o único jeito de ter luz em casa.”.

Gabriel Pocuzek diz que mora no local há cinco meses e que deu sua TV, uma geladeira e outros móveis para ter o direito de ficar na área. “A moradora estava aqui há seis anos. Desde o ano passado eles dizem que vão dar casa da Emha, mas não fizeram mais nada.”, relata.

Os moradores contam ainda que a Enersul prometeu fazer um cadastramento de parte dos moradores para que regularizassem a situação.

Enersul

A Enersul informou que não realiza instalações em locais que atendam áreas invadidas e que toda instalação é realizada somente em áreas regularizadas.

A empresa informou ainda que uma equipe de fiscalização será enviada ao local e, havendo qualquer tipo de irregularidade, será prontamente corrigida.

A concessionária informou ainda que realiza um trabalho sistemático de combate às ligações clandestinas.

Quanto à pessoa que se apresentou como engenheiro da empresa, Enersul afirma que alguém pode ter se passado pelo engenheiro e que possui uma política de segurança que não permite a realização deste tipo de ligação de energia.

Gatos

No início do mês de julho, a polícia civil realizou uma operação que vistoriou residências e comércios após a suspeita de fraude de energia elétrica nestes locais. As ações tiveram início no bairro Jardim dos Estados, região nobre da cidade, com pelo menos dez pessoas presas.

As investigações na região deram conta que 45 locais eram suspeitos de fraudar energia.

O delegado Devair Aparecido Francisco, da 4ª DP da Moreninhas, explicou que a polícia somente investiga os casos em que há o relógio e o cliente encontra alguma forma de burlar o equipamento. Em caso como esse, em que pode haver conivência da concessionária, nada pode ser feito.

Jornal Midiamax