Geral

Embrapa realiza curso de Integração Lavoura-Pecuária em Campo Grande

O assunto está em alta. Até o momento já atraiu mais de 80 inscritos e a procura continua. O Curso de Integração Lavoura-Pecuária-Floresta (ILPF), que começa na próxima segunda-feira, dia 3, no auditório Nelore, será realizado pela Embrapa Gado de Corte, em Campo Grande-MS. A ILPF é alvo de estudos da Empresa Brasileira de Pesquisa […]

Arquivo Publicado em 29/11/2012, às 16h39

None

O assunto está em alta. Até o momento já atraiu mais de 80 inscritos e a procura continua. O Curso de Integração Lavoura-Pecuária-Floresta (ILPF), que começa na próxima segunda-feira, dia 3, no auditório Nelore, será realizado pela Embrapa Gado de Corte, em Campo Grande-MS.



A ILPF é alvo de estudos da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária – Embrapa, vinculada ao Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, há anos e está em praticamente todas as agendas de pesquisa das Unidades. Seja em menor ou maior escala, há sempre um ‘I’, um ‘L’, um ‘P’ e/ou um ‘F’ na carteira de projetos dos centros de pesquisa da Embrapa.



O tema também é visto nos planejamentos das ações de transferência e comunicação, em publicações técnico-científicas, eventos institucionais ou especializados e o impacto chegou ainda na contratação de profissionais. Na Embrapa Gado de Corte, por exemplo, nos últimos dois anos, três pesquisadores foram inseridos no quadro funcional para trabalhar com o assunto, direta ou indiretamente.



A tecnologia é sim uma realidade e não um modismo no setor agropecuário. “Desde 2008, o Plano Agrícola e Pecuário do governo brasileiro incentiva o produtor rural a investir em sistemas de ILPF, com linhas de crédito vinculadas ao Programa de Produção Sustentável do Agronegócio (Produsa) e ao Programa ABC (Agricultura de Baixa Emissão de Carbono), observa o pesquisador Roberto Giolo de Almeida, um dos coordenadores do treinamento. Desta forma, “as demandas por pesquisa, transferência de tecnologia e extensão rural aumentaram”, completa.



Tecnicamente, “a ILPF permite uma maior eficiência de uso da terra, com reflexos ambientais, como a conservação dos recursos naturais e uso adequado dos insumos; e econômicos, como a maior produtividade da área e diversificação de produtos, minimizando os riscos climáticos e mercadológicos dos sistemas de produção. Do ponto de vista social, melhora a qualidade de vida daqueles diretamente envolvidos no sistema de produção e, indiretamente, daqueles que consomem seus produtos, pela maior qualidade dos mesmos”, conclui Giolo.



Durante os três dias de capacitação, 3 a 5, os pesquisadores da Embrapa, especialistas em sistemas de produção, se reunirão com agentes de assistência técnica e extensão rural, acadêmicos, técnicos e demais profissionais da área para apresentar esse abecedário, com seus conceitos, projetos, técnicas e resultados.



Marco referencial, serviços ambientais e os componentes solo, lavoura, floresta, animal e socioeconomia serão debatidos nos dias 3 e 4. Já no dia 5, quarta-feira, os participantes irão a campo com os pesquisadores para observar, na vitrine tecnológica, o protótipo de ILPF e os sistemas agrossilvipastoril e silvipastoril; e nos experimentos, a sustentabilidade e a integração da tecnologia.



As inscrições custam R$ 60,00 para profissionais e R$ 30,00 para estudantes (mediante comprovação) e podem ser feitas no endereço eletrônico da Embrapa Gado de Corte (www.cnpgc.embrapa.br).



Serviço: Curso de Integração Lavoura-Pecuária-Floresta



Data: 3 a 5 de dezembro de 2012



Local: auditório Nelore, Embrapa Gado de Corte



Endereço: Avenida Rádio Maia, 830, Vila Popular, Campo Grande-MS



Informações: (67) 3368-2141


Jornal Midiamax