Geral

Em Ladário, José Antonio não deve promover reforma em seu secretariado

O prefeito de Ladário José Antonio Assad e Faria (PT), reeleito para mais quatro anos de mandato não pretende fazer reforma em suas secretarias. Ele também disse ao Diário que dificilmente substituirá os membros que hoje atuam em sua administração, mas admitiu enfrentar sérios problemas de caixa devido à queda brusca da receita do município […]

Arquivo Publicado em 16/10/2012, às 12h25

None
1974057560.bmp

O prefeito de Ladário José Antonio Assad e Faria (PT), reeleito para mais quatro anos de mandato não pretende fazer reforma em suas secretarias. Ele também disse ao Diário que dificilmente substituirá os membros que hoje atuam em sua administração, mas admitiu enfrentar sérios problemas de caixa devido à queda brusca da receita do município que tem uma das menores arrecadações do Estado.


“Temos sim é que providenciar recursos urgentes para darmos andamento aos nossos projetos. Perdemos mais de um milhão de reais por causa da queda do FPM [Fundo de Participação dos Municípios] nos últimos meses e isso inviabiliza não só a realização de obras, mas também dificulta a administração que acaba inclusive atrasando os compromissos com fornecedores e prestadores de serviço”, afirmou.


“A ideia inicial é manter unida a nossa administração que foi baseada num planejamento estratégico visando toda uma reestruturação e todo o reencaminhamento de Ladário no rumo do desenvolvimento para os próximos anos. Não pretendo mexer nessa ideia central e também não pretendo mudar a forma de agir de nosso secretariado que tem componentes fortemente técnicos”, analisou.


Apesar de pretender permanecer no rumo técnico, o que favorece a elaboração de projetos e captação de recursos, José Antonio quer ampliar um lado que ficou carente em seu primeiro ano de mandato: o político. “Pretendo olhar mais para o lado político, é preciso que nós pensemos também em contemplar a parte de nosso arco de alianças que veio compor conosco, trazendo as suas ideias também, trazendo as suas propostas, assim como colocar em prática as propostas que foram apresentadas para o nosso eleitorado.”


O difícil é entender como o prefeito reeleito de Ladário pretende organizar essa questão política, contemplando os seus aliados, mas sem mexer em seu organograma organizacional e nas peças que compõem a sua administração. Ele chegou a afirmar que poderá ter uma nova estrutura, embora não pense em fazer isso agora. “A nova estrutura administrativa ainda está em estudo, existe a possibilidade de aumentar o número de secretarias, mas também existe a possibilidade de não aumentar”, tentou explicar José Antonio.


A respeito do vice-prefeito eleito, Sampaio Júnior, o prefeito reeleito não quis adiantar muita coisa, mas afirmou que ele terá lugar de destaque na Prefeitura a partir de janeiro do ano que vem. “Uma coisa é certa, ele vai trabalhar muito. O Júnior tem um vasto conhecimento técnico em administração e nós vamos precisar usar esse conhecimento dele.”


O prefeito reeleito de Ladário preferiu não fazer uma avaliação de suas secretarias ou dizer qual tem o melhor ou o pior desempenho, afirmou apenas que aquelas que têm mais necessidades é porque estão dependendo de injeção de recursos. “É uma questão de demanda, principalmente na Secretaria de Saúde, as demandas são muitas e é preciso de mais recursos para que ela possa desempenhar com tudo aquilo que pretendemos fazer em prol dos munícipes.”


“Uma coisa é certa, nós vamos fazer uma administração mais participativa, queremos um segundo mandato com maior aproximação do povo ladarense. Queremos o povo participando de nossa administração e isso vai ser importante para nós”, afiançou. Na verdade José Antonio ainda depende de várias conversas para reforçar a sua administração, principalmente com membros da bancada federal em Brasília e deputados estaduais. É que com uma arrecadação tão pequena, o município necessita de verbas externas para se viabilizar.


Mesmo com problemas de caixa, os funcionários públicos deverão receber todos os salários do ano, inclusive o décimo terceiro em dia. “Esse foi um compromisso assumido pela nossa administração e vamos honrá-lo até o último dia”, afirmou tranquilizando os servidores e garantindo que todos receberão os seus salários em dia, como vem sendo feito desde o início de sua administração.

Jornal Midiamax