Geral

Educadores dão dicas para últimas semanas de estudos antes do Enem

Falta menos de um mês para o Enem e como o tempo que ainda resta para os estudos está curto, deve ser muito bem aproveitado.

Arquivo Publicado em 13/10/2012, às 11h36

None

Falta menos de um mês para o Enem e como o tempo que ainda resta para os estudos está curto, deve ser muito bem aproveitado.

Falta menos de um mês para o Exame Nacional do Ensino Médio, o Enem, que será realizado nos dias 3 e 4 de novembro. Como o tempo que ainda resta para os estudos está bem curto, deve ser bem aproveitado. Para isso, é fundamental que o estudante conheça a estrutura do exame e das questões, aproveitando este momento para realizar as provas dos anos anteriores que estão disponíveis no site do MEC.


“O aluno poderá planejar seus estudos exercitando uma área do conhecimento por dia, deixando a segunda-feira, por exemplo, para estudar a área de Ciências da Natureza e suas tecnologias. Assim, recordará os conceitos das disciplinas de biologia, física e química”, recomenda Fabrício Vieira de Moraes, coordenador pedagógico do Ético Sistema de Ensino, da Editora Saraiva.



O educador também destaca a importância de se reservar um dia especificamente para produzir textos, lembrando-se de verificar os critérios da redação do Enem. “Após fazer uma leitura cuidadosa do texto finalizado, um bom exercício é pedir a alguém que leia e conte o que entendeu”, indica.



Outro aspecto do exame que merece atenção especial nesta fase de preparação é o domínio das diferentes linguagens. Isso significa que o jovem precisa saber ler e interpretar informações de diferentes formas, que podem ser apresentadas como charge, tirinha, imagem publicitária, poema, crônica, leitura de mapas, gráficos e tabelas.


“Ele também deve compreender a linguagem científica em um texto, relacionar, por exemplo, letras de músicas aos conceitos e saber construir argumentos. Para isso, o grande segredo é LER MUITO. O aluno precisa dominar a leitura e ficar atento aos temas da atualidade”, afirma Fabrício.



Normalmente, os temas propostos nas provas do Enem estão diretamente relacionados ao universo do jovem. Então, a principal dica para se obter um bom rendimento na avaliação é estar “ligado” em questões de atualidades que acontecem no Brasil e no mundo.


“É importante ter conhecimento geral do assunto, saber posicionar-se em relação a ele e argumentar coerentemente para convencer o leitor”, ensina Neusa Maria Araújo, suporte pedagógica de língua portuguesa do Ético Sistema de Ensino.



A educadora aposta em seis assuntos como possíveis temas da redação deste ano: A saúde no Brasil; Esporte e cidadania – Brasil como sede dos eventos esportivos; A violência e o jovem – escola, trânsito e drogas; O jovem e a tecnologia – multitarefa e invasão de privacidade; Questões energéticas – produção de energia hidrelétrica e usina de Belo Monte e Questões ambientais – Rio +20 e Código Florestal Brasileiro.



Também costumam ser bastante exploradas as expressões idiomáticas, as diferenças semânticas e a identificação de gêneros textuais. “Normalmente, a gramática aparece diluída em perguntas de interpretação de textos. E os assuntos mais comuns são figuras de linguagem, funções de linguagem, variações linguísticas e uso adequado de conectivos e de pronomes, elementos que dão coesão aos textos”, salienta Neusa.



Já em literatura, a prova geralmente privilegia o entendimento dos estilos, o que representam autor e obra dentro do contexto histórico em que estão inseridos. “Os autores do Modernismo são recorrentes e, neste ano, a aposta é em questões sobre o escritor Jorge Amado e o estilo regionalista. Outros autores que também podem estar presentes nas questões são José de Alencar, Millôr Fernandes e Drummond”.



E faltando pouco tempo para a prova, a principal dica da suporte pedagógica é buscar tranquilidade física e psicológica: “O estudante deve alimentar-se e dormir bem a fim de preparar-se fisicamente para a maratona que vai enfrentar. Depois, na hora da prova, é só dividir bem o tempo e fazer primeiro os conteúdos que mais domina, sempre focado no que está fazendo naquele momento”.



O Enem visa buscar indicadores da aprendizagem dos estudantes brasileiros de todo o país. Para o aluno, o resultado individual no exame pode servir para fazer uma autoavaliação, a partir da comparação do seu desempenho com o de outros estudantes. Assim, ele terá noção de como está preparado para enfrentar os desafios futuros.


“Para quem deseja continuar os estudos no nível superior, o desempenho no exame poderá contribuir para o ingresso nas instituições de ensino superior (federais, estaduais e privadas) que aderiram ao Enem no processo seletivo”, finaliza Fabrício Vieira de Moraes, coordenador pedagógico do Ético Sistema de Ensino.


Jornal Midiamax