Geral

Derf prende casal de traficantes durante operação ‘descaracterizada’ na Capital

Os policiais percorreram desde o início da avenida Mato Grosso até o bairro Santa Fé e realizaram grande apreensão de entorpecente

Arquivo Publicado em 27/04/2012, às 14h45

None

Os policiais percorreram desde o início da avenida Mato Grosso até o bairro Santa Fé e realizaram grande apreensão de entorpecente

Em uma operação ‘descaracterizada’ da Derf (Delegacia Especializada de Repressão a Roubos e Furtos), que ocorreu desde o início da avenida Mato Grosso até o bairro Santa Fé, em Campo Grande, policiais realizaram na noite de ontem (26), a prisão de um casal traficante de drogas, moradores do bairro Jardim Noroeste.


“Nós começamos primeiro a abordar três usuários que apontaram José Henrique Lima da Silva, 28 anos, como sendo fornecedor de drogas. Foi caracterizado o tráfico e então o abordamos na rua, em um veículo Palio, de cor prata. Ele foi preso em flagrante e nos mostrou onde seria a sua residência, no bairro Jardim Noroeste”, diz o delegado Fabio Peró, responsável pelas investigações.


Ao chegar ao local, a mulher de José, Ana Paula Barros dos Santos, 26 anos, também foi presa em flagrante. Ela não possuía antecedentes criminais.


“Já no carro do traficante encontramos porções de cocaína e maconha, além de dois celulares dele que tocavam a todo o momento, com pessoas pedindo por droga. E na casa encontramos mais entorpecente, uma pistola 380, da marca Taurus, com carregadores e munições, além de petrechos para o preparo da droga”, explica o delegado Peró.


O casal foi encaminhado para a Derf e será transferido hoje, segundo o delegado. José Henrique ainda apresentou uma carteira de visita ao presídio, onde o irmão, Luis Francisco de Lima da Silva cumpre pena pelo mesmo crime.


A droga, que totalizou como 48 ‘paradinhas’ de pasta base de cocaína, 18 papelotes de cocaína pura, oito cápsulas de cocaína, será encaminhada para a Denar (Delegacia Especializada de Repressão ao Narcotráfico). Foram apreendidos também oito celulares e R$ 290, pertencente ao comércio da droga.


José Henrique já possuía passagem por tráfico de drogas. A pena prevista para este crime é de cinco a quinze anos de prisão, de acordo com o delegado.

Jornal Midiamax