Geral

De olho na Prefeitura, PP nomeia nova comissão na Capital

Presidente regional do PP diz que não está excluindo Paulo Matos; ex-presidente poderá ser candidato a vereador

Arquivo Publicado em 08/03/2012, às 21h36

None
88679396.jpg

Presidente regional do PP diz que não está excluindo Paulo Matos; ex-presidente poderá ser candidato a vereador

O PP instituiu nesta quinta-feira (08), por unanimidade, os novos representantes da comissão provisória da legenda, de olho na sucessão do prefeito Nelsinho Trad (PMDB). Em Campo Grande, a sigla passa a ser presidida pelo professor César Antônio Afonso. O educador substitui o ex-dirigente do Partido Progressista, Paulo Matos, diretor da Emha (Agência Municipal de Habitação).



Membro do diretório estadual do PP, o presidente da Câmara de Corumbá, vereador Evander Vendramini, comentou que o ex-presidente do partido na Capital teve que ser substituído por já ter concluído o mandato. “O mandato do Paulo terminou no dia 30 de setembro de 2011, não o destituímos, o mandato dele chegou ao fim e então nós nos reunimos para definir os rumos do partido”, frisou. 



Evander Vendramini disse que o PP campo-grandense aguardava que o ex-presidente Paulo Matos convocasse os filiados para nomear a nova comissão municipal. Aproximadamente seis meses depois, o diretório estadual decidiu então intervir e nomear os novos representantes da sigla em Campo Grande.



A nova comissão provisória municipal do PP terá mandato de 180 dias. Durante o período, o presidente César Antônio Afonso afirma que terá a missão de reestruturar a legenda. “Não vou me candidatar a nada, meu trabalho aqui será administrativo”, assegurou.



Matos não será excluído 



Pré-candidato a prefeito de Campo Grande e presidente regional do PP, o deputado Alcides Bernal afirmou que o ex-presidente da legenda foi convidado para participar da reunião, mas tanto Matos, como o vereador Lídio Lopes, não apareceram ao encontro promovido pela direção estadual. 



Segundo Alcides Bernal, apesar das divergências com Matos, que foi chamado de “cobra” em diversos momentos da reunião, o partido não está excluindo o ex-dirigente. De acordo com o deputado, Paulo Matos poderá ser candidato a vereador pela sigla caso queira. “Estamos tranquilos”, disse.



Por sua vez, o diretor da Agência Municipal de Habitação de Campo Grande também se declarava como pré-candidato a prefeito da Capital pelo Partido Progressista.  



Eleições



Para Bernal, os novos membros da comissão representam o fortalecimento do partido, que buscará aumentar o número de vereadores na próxima legislatura. “O PP tem 52 pré-candidatos a vereador”, garantiu. Atualmente, o Partido Progressista conta com apenas um parlamentar na Câmara de Campo Grande, o vereador Lídio Lopes, suplente do deputado estadual Paulo Duarte (PT).



Alcides Bernal voltou a ratificar sua pré-candidatura a prefeito da Capital. Sem citar legendas, o deputado estadual revelou já ter conversado com partidos que poderão apoiá-lo. Ele calcula que nestas eleições Campo Grande terá quatro candidatos a prefeito que o levarão para a disputa no segundo turno. “O PP decidiu que vai ser grande, com nossa pré-candidatura vamos deixar de ser um partido pequeno”, defendeu o deputado progressista. 
Jornal Midiamax