Geral

Curso de História da UFMS em Coxim é destaque Nacional em projeto sobre as monções

O Projeto “Rota das Monções – patrimônio cultural sul-mato-grossense” coordenado pelo professor Marcos Lourenço de Amorim concorreu com as 71 melhores propostas de Universidades de todas as regiões brasileiras e ficou com o 1º Lugar no Estado de Mato Grosso do Sul e 6º Lugar no Brasil. O Ministério da Educação publicou o resultado final […]

Arquivo Publicado em 05/10/2012, às 14h18

None
1195405070.jpg

O Projeto “Rota das Monções – patrimônio cultural sul-mato-grossense” coordenado pelo professor Marcos Lourenço de Amorim concorreu com as 71 melhores propostas de Universidades de todas as regiões brasileiras e ficou com o 1º Lugar no Estado de Mato Grosso do Sul e 6º Lugar no Brasil.


O Ministério da Educação publicou o resultado final da seleção do Programa de Extensão Universitária – ProExt – para o ano de 2013 no portal http://portal.mec.gov.br/ e o Projeto de Extensão na área de Preservação do Patrimônio Cultural da Universidade Federal de Mato Grosso do Sul – UFMS em Coxim foi selecionado com nota final de 92,75.


Com a aprovação do Projeto Cultural a Universidade Federal de Mato Grosso do Sul e o município de Coxim vai receber apoio do Governo Federal e recursos financeiros de R$ 49. 417,00 para investir no maior patrimônio histórico e Cultural coxinense, a rota das monções, junto à população ribeirinha, inclusive com quatro Bolsas para acadêmicos que se interessarem pelo tema.


É a primeira vez que o campus de Coxim tem um projeto selecionado no ProExt, um programa do governo federal com o objetivo de apoiar as instituições públicas de ensino superior no desenvolvimento de Ações de Extensão que contribuam para a implementação de políticas públicas, com ênfase na inclusão social.


Para Marcos Amorim, o projeto coordenado por ele só foi selecionado graças ao trabalho coletivo que tem sido feito na última década de discussão e incentivo da cultura coxinense e divide a responsabilidade e a alegria dessa conquista com os seus colegas professores, os acadêmicos envolvidos com projetos culturais e os parceiros institucionais em todos os segmentos da sociedade coxinense, como o COINTA, a FUNRONDOM, a AEB entre outros, inclusive os empresas do comércio local que “muitas vezes põe a mão no bolso para patrocinar iniciativas culturais” completou Amorim.

Jornal Midiamax