Geral

Ciclistas equatorianos percorrem toda a América Latina e chegam a Campo Grande

Os irmãos Mario e Cesar Villegas já percorreram mais 16 mil quiilômetros, em 13 meses de aventura. Neste período passaram por seis países e o Brasil é o sétimo. A viagem cruzou o Peru, Bolívia, Chile, Argentina, Uruguai e Paraguai

Arquivo Publicado em 18/07/2012, às 17h08

None
271879389.jpg

Os irmãos Mario e Cesar Villegas já percorreram mais 16 mil quiilômetros, em 13 meses de aventura. Neste período passaram por seis países e o Brasil é o sétimo. A viagem cruzou o Peru, Bolívia, Chile, Argentina, Uruguai e Paraguai

Fascinados pelo sonho de integração da América Latina, os irmão Mario (36) e César Villegas (27), partiram no dia 12/6/2011 de Quito, no Equador, em uma viagem que já percorreu mais de 16 mil quilômetros e rendeu muitas histórias.

Nestes 13 meses e 6 dias de estradas, os ciclistas já passaram por seis países, o Brasil é o sétimo. A viagem cruzou o Peru, Bolívia, Chile, Argentina, Uruguai e Paraguai. No Brasil, os irmãos chegaram pela fronteira do Rio Grande do Sul com o Uruguai, na cidade de Guarani das Missões, em meados de maio. Na altura do Paraná, eles entraram no Paraguai e chegaram até a Bolívia, onde retornaram ao Brasil pela fronteira com o Mato Grosso do Sul, na cidade de Corumbá.

Pela BR-262, os irmãos passaram pelas cidades de Miranda e Aquidauna até chegarem a Estrada Parque, cruzando os distritos de Piraputanga e Palmeiras, onde ficaram impressionados com a paisagem e principalmente tuiuiús e araras.

Segundo os ciclistas, cada bicicleta tem um peso total de 51 quilos, sendo 45kg apenas da bagagem.

Objetivo

Pouco antes da região do InduBrasil, na entrada de Campo Grande, os irmãos revelaram à reportagem do Midiamax que o intuito da viagem é conhecer melhor os costumes e a realidade dos povos sul americanos .

Quando retornarem à Quito, Mário pretende produzir um documentário e publicar um livro.

A estimativa é que, ao final da expedição, tenham sido percorridos aproximadamente 32,750km, em 751 dias. Uma média de 350km por dia.

Percalços

Entre as surpresas que a viagem proporciona, Mario relata um roubo na cidade de Lima, capital do Peru, onde levaram uma câmera fotográfica. Gripe, infecção estomacal, mordidas de cachorros e até dor de dente fizeram parte dos contratempos que os acompanham.

Eles relatam terem partido de Quito com apenas U$ 26 e por onde passam conseguem a colaboração do povo e ajuda das prefeituras locais seja com hospedagem, refeições e até ajuda financeira.

Até agora, Mario e César estimam terem dormido em 63 quartéis de bombeiros, 50 casas de família, 14 hotéis, 1 igreja e alguns acampamentos.

Além da ajuda alheia, César relata que eles vendem adesivos e pulseiras feitos especialmente para a viagem, e permitem a compra de frutas nos trajetos que percorrem diariamente.

Até agora, os viajantes usaram 7 pneus de bicicleta.

Partida

Há oito dias no MS, os ciclistas pretendem chegar ao Estado de Goiás em uma semana. O próximo objetivo é chegar à capital federal, Brasília. Dali a viagem segue para Belém e Manaus, até a Venezuela, por onde retornam ao Equador.

É possível acompanhar os relatos e visualizar imagens da aventura por meio do site www.biciecuador.com , além de curtir sua página no facebook.

Serviços

Para colaborar com os irmãos ciclistas é possível contatá-los pelo telefone (45) 9117-7057.

Jornal Midiamax