Geral

Brasil termina o dia sem medalhas mas com vitórias nos esportes coletivos

Depois de estrear com um ouro, uma prata e um bronze, o Brasil terminou o segundo dia de disputa de medalhas zerado, mas comemorando vitórias importantes nos esportes coletivos masculinos. Nas disputas da natação e judô, as medalhas não vieram, mas no basquete e vôlei foram obtidas convincentes vitórias sobre Austrália e Tunísia. No futebol, […]

Arquivo Publicado em 30/07/2012, às 00h28

None

Depois de estrear com um ouro, uma prata e um bronze, o Brasil terminou o segundo dia de disputa de medalhas zerado, mas comemorando vitórias importantes nos esportes coletivos masculinos.


Nas disputas da natação e judô, as medalhas não vieram, mas no basquete e vôlei foram obtidas convincentes vitórias sobre Austrália e Tunísia. No futebol, os comandados de Mano Menezes arrancaram a segunda vitória no torneio.


Com atuação brilhante de Neymar, a seleção brasileira bateu Belarus por 3 a 1, com gols de Alexandre Pato, Neymar e Oscar, garantindo vaga nas quartas de final. Ainda no futebol, a Espanha acabou sendo o destaque negativo, ao perder para Honduras por 1 a 0 e cair com uma rodada de antecipação.


No basquete, a estreia foi difícil, muito pelo nervosismo da equipe, que venceu por 75 a 71 os australianos, depois de liderar boa parte do duelo até com certa tranquilidade. Favoritos a conquista de uma medalha, Estados Unidos, Espanha e Argentina estrearam com vitória, contra França, China e Lituânia, respectivamente.


O vôlei viveu domingo mais tranquilo, com a esperada vitória dos comandados de Bernardinho, por 3 a 0 (25-17, 25-21 e 25-18) sobre os tunisianos. Os principais rivais do grupo B, Estados Unidos e Rússia venceram Sérvia e Alemanha pelo mesmo placar.


Na natação, depois da prata de Thiago Pereira, o Brasil não viveu bom dia, com Fabíola Molina e Daniel Orzechowski caindo nas eliminatórias dos 100 metros costas, e o revezamento 4×100 metros livres ficando a uma posição de garantir vaga na final, sem o campeão olímpico César Cielo.


A França brilhou ao conquistar o ouro, batendo os americanos, campeões olímpicos em 2008. Na prova, Phelps ficou com a prata, a sua 17ª medalha em Jogos, ficando a uma do recorde absoluto da ginasta russa Larissa Latynina, conquistadas entre 1956 e 1968.


Ainda nas piscinas, a americana Dana Vollmer (100 metros borboleta) e o sul-africano Cameron van der Burgh (100 metros peito), bateram os recordes mundiais nas suas provas.


No judô, Leandro Cunha e Erika Miranda foram para o tatame com a responsabilidade de repetir os bons resultados de Sarah Menezes (ouro) e Felipe Kitadai (bronze), obtidos no primeiro dia. Os dois acabaram sendo eliminados logo na primeira luta, em competições vencidas pelo geórgio Lasha Shavdatuashvili e a norte-coreana Kum Ae An, respectivamente.


No tênis, Thomaz Bellucci deu adeus aos Jogos, depois de cair no torneio de simples, perdendo para o francês Jo-Wilfried Tsonga por 2 sets a 1, com parciais de 6-7(5), 6-4 e 6-4, na primeira rodada.


Apesar das vitórias de Maria Sharapova e Novak Djokovic, o dia no All England Club, onde é disputado o torneio de Wimbledon, foi marcado pelas reclamações junto ao Comitê Organizador quanto a falta de alimentação disponível para atletas durante o adiamento dos duelos, devido a chuva, e pelos problemas na divulgação dos horários das partidas.


Outra boa notícia para o Brasil veio da baía de Weymouth, com uma das grandes esperanças de medalha de ouro para o Brasil nos Jogos Olímpicos de Londres, a dupla formada por Robert Scheidt e Bruno Prada, que teve um excelente desempenho e terminou o primeiro dia de regatas da vela na liderança da classe Star.


No vôlei de praia, o Brasil segue invicto, com as vitórias de Emanuel e Alison, por 2 sets a 1, sobre os austríacos Doppler e Horst, e de Maria Elisa e Talita por 2 a 0 sobre as holandesas Meppelink e Van Gestel.


No fim do segundo dia de disputa de medalhas, a China segue liderando o quadro de medalhas, com seis ouros, quatro pratas e dois bronzes. Os Estados Unidos subiram neste domingo e aparecem na segunda posição, com três ouros, cinco pratas e três bronzes. O Brasil está na oitava colocação, ao lado de Austrália e Hungria.

Jornal Midiamax