Geral

Azambuja defende operação de linhas de ônibus após a meia-noite

A suspensão dos serviços de transporte público em Campo Grande a partir da meia-noite foi um dos temas discutidos pelo candidato a prefeito pela coligação “Novo Tempo”, Reinaldo Azambuja (PSDB), durante reunião com funcionários de uma empresa local. No encontro, ele disse que determinadas linhas de ônibus devem continuar em operação mesmo durante a madrugada. […]

Arquivo Publicado em 30/08/2012, às 14h40

None
336694446.JPG

A suspensão dos serviços de transporte público em Campo Grande a partir da meia-noite foi um dos temas discutidos pelo candidato a prefeito pela coligação “Novo Tempo”, Reinaldo Azambuja (PSDB), durante reunião com funcionários de uma empresa local. No encontro, ele disse que determinadas linhas de ônibus devem continuar em operação mesmo durante a madrugada.


“A mão de obra noturna é de difícil contratação devido ao transporte público, principalmente para bares e boates que funcionam depois da meia-noite. Quando a madrugada começa, os trabalhadores que não possuem transporte são prejudicados por não terem como se deslocarem até seus locais de trabalho, inclusive porque a maioria deles mora em bairros afastados do centro”, disse Reinaldo Azambuja.


Para ele, a questão deve ser tema de debate entre a prefeitura, empresas concessionárias, comerciantes e trabalhadores. “Ouvindo todas as partes interessadas, com certeza chegaremos a uma solução”, ressaltou o candidato, para quem o planejamento do transporte público tem de ser bem pensado para que atenda, de fato, a população.


“Quem paga toda a conta do transporte coletivo de Campo Grande é o cidadão, que além da morosidade é obrigado a suportar a segunda tarifa mais cara do País. Temos que sentar para conversar e ver a demanda, porque senão volta a ficar no prejuízo aqueles que dependem deste meio de transporte para trabalhar”, afirmou.


Reinaldo Azambuja acredita que para grandes eventos é mais fácil oferecer o transporte por serem necessidades pontuais, mas para a operação dos ônibus nos finais de semana há de se pensar em outras soluções, como o deslocamento da frota das linhas interbairros, que pretende criar com micro-ônibus em sua gestão.

Jornal Midiamax