Geral

Adeus ao Olímpico é marcado por expulsão, briga generalizada e rojão

O último Gre-Nal do Olímpico lembrou os do passado. Expulsões, agressões, rojão arremessado da arquibancada, tudo ocorreu no último jogo oficial do estádio gremista, neste domingo. Os dois treinadores, Muriel e Damião do Inter, e Saimon do Grêmio levaram o vermelho. Em campo, com dois a menos durante a maioria do jogo o Internacional segurou […]

Arquivo Publicado em 02/12/2012, às 21h26

None

O último Gre-Nal do Olímpico lembrou os do passado. Expulsões, agressões, rojão arremessado da arquibancada, tudo ocorreu no último jogo oficial do estádio gremista, neste domingo. Os dois treinadores, Muriel e Damião do Inter, e Saimon do Grêmio levaram o vermelho. Em campo, com dois a menos durante a maioria do jogo o Internacional segurou o Grêmio, manteve o 0 a 0 e estragou a festa de despedida do Olímpico. Somando um ponto, o tricolor perdeu o vice-campeonato para o Atlético-MG, que venceu o Cruzeiro no Independência por 3 a 2, assim passou o Grêmio.



Foram expulsos Vanderlei Luxemburgo por invadir o campo, Muriel por colocar a mão na bola fora da área, Damião por agredir Saimon, Saimon por agredir Osmar Loss – técnico do Inter – e o treinador por revidar. Confusão, paradas, rojão vindo da arquibancada, tudo lembrou o passado, clássicos que não cabem no futebol moderno, mas ocorreu, logo na despedida. Estragada pelo intruso que usou vermelho e branco.



A formação inédita do Internacional e o entrosamento do Grêmio pesaram no começo do clássico. Enquanto os donos da casa, que se despediam do estádio Olímpico, trocaram passes e mantiveram a bola, os vermelhos se limitaram a saídas rápidas à base de lançamentos. Aos 12 minutos, Zé Roberto enfiou para Elano, mas a bola acabou rebatida por Moledo para fora.



Os espaços deixados por Edson Ratinho na direita foram bem aproveitados pelo Grêmio. Anderson Pico abusou de cruzamentos, afastados repetidamente por Índio e Moledo. O panorama do Gre-Nal mostrava o Inter se defendendo, e o Grêmio rondando perigosamente a meta, em busca do gol.



Após os 20 minutos o Inter emparelhou as forças. D’Alessandro arrematou para defesa de Marcelo Grohe, aos 24. Aos 34 minutos, D’Alessandro bateu escanteio, a bola sobrou para Moledo, que em vez de chutar tentou o passe para Damião e viu a bola sair pela linha de fundo.



Exatamente usando as costas de Edson Ratinho o Grêmio criou a melhor chance do primeiro tempo. Anderson Pico driblou e cruzou para André Lima. O centroavante dividiu com a zaga e a bola foi à escanteio, aos 38 minutos. A resposta veio no lance seguinte, desperdiçado por Leandro Damião. Fred cruzou da esquerda, o camisa 9 cabeceou mas colocou para fora. Na batida teve um corte no rosto e precisou ser atendido. Não houve tempo para mais nada. O Gre-Nal cresceu nos minutos finais, mas o 0 a 0 insistiu no placar.



Mas ao segundo tempo, logo aos 2 minutos, um lance que mudou o quadro da partida. Saimon lançou para Elano, que entraria sozinho. Muriel foi sair do gol e tocou com a mão na bola para evitar o gol. Falta marcada e cartão vermelho para o goleiro do Internacional. Osmar Loss teve que sacar Edson Ratinho para ter um arqueiro: Renan, que não disputa uma partida oficial desde o início do ano.



Ao lado, uma confusão se formou com Saimon, Fred e Anderson Pico. Para tirar seus jogadores da confusão, Vanderlei Luxemburgo invadiu o campo e acabou expulso. Irritado, gesticulou e não quis sair. Foi a segunda expulsão por invasão de Luxa em clássicos. O jogo ficou parado por 5 minutos. Luxa seguiu reclamando, depois com o delegado da partida. A saída de Luxa ocorreu somente aos 10 minutos.



Aos 12 minutos, Leandro Damião também foi expulso. Em uma disputa de bola, acertou o rosto de Saimon, em revide à discussão passada. O Inter ficou com dois jogadores a menos, fruto do desequilíbrio do camisa 9. Ao sair do campo, comandante de ataque expulso fez sinais para torcida, lembrando a comemoração da ‘placa de acréscimos’ de 2011.



O Grêmio passou a pressionar. Aos 29 minutos Zé Roberto daria ao Olímpico o prêmio de um golaço com último do estádio. Uma bicicleta parou nas mãos de Renan. Um minuto mais tarde, Índio quase fez contra. Renan afastou novamente. E no minuto que seguiu, André Lima recebeu de Leandro e chutou forte, sobre o gol. Três chances do Grêmio em três minutos.



Encerraram-se os 45, mais cinco foram dados de acréscimo. O Grêmio mostrava todo nervosismo de ter que marcar. Aos 45 minutos, Saimon e o técnico do Inter Osmar Loss trocaram empurrões. Fred saiu do banco e chutou o oponente. D’Alessandro foi revidar e acabou agredido por Vilson, e o jogo acabou em confusão.



Héber Roberto Lopes expulsou Osmar Loss e Saimon. Neste momento um rojão foi arremessado da arquibancada sobre um profissional do Internacional, Flavio Soares, da preparação física. A exemplo do passado, o jogo acabou antes da hora. Com 0 a 0 no placar e festa do Internacional. A confusão que seguiu, mais uma vez, teve intervenção policial.


Jornal Midiamax