O voo 6389, da empresa Avianca, que sairia de Campo Grande às 7h50, desta segunda-feira (7), foi cancelado porque a aeronave precisou passar por manutenção em Brasília, segundo informações passadas por funcionários aos passageiros.

O voo que passaria por Guarulhos, Brasília, Salvador e Aracaju fez muita gente voltar para casa nesta manhã. Quem insistiu e preferiu ficar no aeroporto foi sendo realocado em voos de outras empresas.

Os clientes tiveram direito a auxílio-alimentação e não tiveram custo para remarcação. Entretanto, muitos ficaram descontentes por terem que cancelar compromissos.

O contador da Universidade Federal de Mato Grosso do Sul, Élcio Campos, 53 anos, iria à Aracaju (SE) para participar do Fórum dos Contadores das Universidades Federais. Ele conta que perdeu a abertura do evento e que agora chegará apenas no fim da tarde. “Tenho que ir, tenho compromisso. Vou chegar atrasado”.

O empresário Adriano Chiarapa, 45 anos, reclama do sistema aeroviário de Mato Grosso do Sul. “Aqui é complicado. Se perde um voo, é difícil remarcar. Faz 15 anos que voo, faz 15 anos que é assim”.

Chiarapa diz que iria à Brasília para uma reunião e depois passaria pelo Maranhão e por Roraima. Ele precisou remarcar os compromissos ainda no aeroporto. O empresário disse que tem negócios em vários lugares do país e toda vez que acontece algum problema é um transtorno para resolver.

Thaynara Graci de Miora, 18 anos, tinha cursinho pré-vestibular marcado para hoje em Salvador. A estudante que prestará o vestibular da UFBA (Universidade Federal da Bahia) conta que já perdeu a aula e que agora vai ter que encarar o prejuízo. “Tenho que ir, tenho vestibular essa semana. O cursinho já está marcado”.

A reportagem entrou em contato com a assessoria de imprensa da Avianca para saber o que aconteceu, mas até o momento da publicação da matéria não obteve resposta do motivo do cancelamento do voo.