Geral

Trânsito de Campo Grande teve menos mortes, mas motociclistas foram maiores vítimas

Enquanto diminuiu o número de mortes durante 2010 em acidentes nas ruas de Campo Grande, mais motociclistas morreram no trânsito campo-grandense.

Arquivo Publicado em 04/02/2011, às 12h14

None

Enquanto diminuiu o número de mortes durante 2010 em acidentes nas ruas de Campo Grande, mais motociclistas morreram no trânsito campo-grandense.

Ano passado 56 pessoas morreram em acidentes de trânsito na Capital, duas pessoas a menos que 2009. O decréscimo ocorre mesmo com um aumento de 14% no número total de casos: somente ano passado foram registrados 8.524 acidentes de trânsito. Os dados são da Companhia Independente de Polícia Militar de Trânsito (Ciptran).


Das estatísticas, um dado em especial preocupa, o número de motociclistas mortos chegou a 32, correspondente a praticamente 60% do número total de vítimas fatais. Se comparado a 2009, foram três mortes a mais de motociclistas. Vale lembrar que o número de acidentes ano passado diminuiu.


Problema para a segurança pública: foram 563 condutores autuados por alcoolemia em 2010. Este foi um dado que também aumentou na comparação com 2009, quando foram registrados 494 casos dessa espécie. Ano passado 228 pessoas foram encaminhadas a Delegacia de Polícia por dirigir embriagado.


Perigo


Depois das vítimas motociclistas, quem mais sofre com a violência no trânsito são os pedestres. Nove morreram em 2010 em acidentes. Além dos pedestres e 32 motociclistas, faleceram oito passageiros de carro, três condutores e quatro ciclistas.


Dos 8.534 acidentes registrados pela Ciptran, 2.290 causaram somente danos materiais, e outros 6.179 não tiveram vítimas fatais.

Jornal Midiamax