Geral

Trabalhador é morto a pauladas em Três Lagoas

Em meio a muita bebedeira, a vítima teria ofendido verbalmente um dos colegas de alojamento que revidou desferindo inúmeras pauladas na cabeça de Darci Derêncio.

Arquivo Publicado em 02/12/2011, às 16h29

None
1874858632.jpg

Em meio a muita bebedeira, a vítima teria ofendido verbalmente um dos colegas de alojamento que revidou desferindo inúmeras pauladas na cabeça de Darci Derêncio.

O Trabalhador da construção civil, Darci Derêncio,
de 43 anos, foi morto a pauladas por um dos colegas de alojamento. João Carlos
Rodrigues da Cruz, de 27 anos atingiu a vítima com várias pauladas após uma
discussão. O crime aconteceu na madrugada desta sexta-feira (02), por volta da
1h30, na Avenida Antônio Trajano, no centro de Três Lagoas.

Segundo outros trabalhadores que presenciaram o assassinato,
Darci estava bebendo bebidas alcoólicas quando começou a chamar João de “noiado”
e “boiola” e os dois começaram uma discussão. Logo após as ofensas, a vítima
teria ido dormir, mas o autor foi atrás dele e desferiu vários golpes com um
pedaço de madeira contra a cabeça de Darci.

As testemunhas disseram que tentaram impedir o
crime, mas João estava descontrolado e falava insistentemente que “precisava
matá-lo”. O assassino fugiu logo em seguida.

Para tentar salvar a vítima, os colegas chegaram a
chamar o SAMU (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência), porém quando a equipe
chegou ao local a vítima já estava morta.

A equipe então acionou a Polícia Militar, que
registrou o crime, mas durante as diligências por toda a madrugada não encontraram
o foragido. Segundo o delegado do 1° Distrito Policial, Juvenal Laurentino
Martins, o colega que estava responsável pelo plantão nesta noite viajou para
Campo Grande esta manhã, mas a polícia civil permanece procurando o criminoso.

A vítima e os companheiros vieram para Três Lagoas há
aproximadamente cinco meses. Eles estavam trabalhando na construção de uma
farmácia. Testemunhas informaram que a vítima residia na cidade de Catiguá/SP.
Já o autor veio do estado do Jacarezinho/PR.    

O fato também revela as condições precárias em que
se encontram muitos alojamentos pela Cidade. Sem nenhuma fiscalização, os trabalhadores
acabam bebendo além da conta e, consequentemente, se envolvem em discussões.

Jornal Midiamax