Geral

Site de relacionamento para portadores de deficiência é lançado e já registra aumento de 34% de cadastros diários

Em virtude do crescimento na demanda por sites de relacionamentos segmentados, o Brasil ganha o www.NamoroDeficiente.com, primeiro portal destinado aos deficientes. Pelo menos 15% da população brasileira têm algum tipo de deficiência, seja ela congênita ou adquirida, segundo o IBGE. Mesmo com as mudanças na legislação no Brasil, que possui 190 milhões de habitantes, ainda […]

Arquivo Publicado em 19/10/2011, às 16h49

None

Em virtude do crescimento na demanda por sites de relacionamentos segmentados, o Brasil ganha o www.NamoroDeficiente.com, primeiro portal destinado aos deficientes. Pelo menos 15% da população brasileira têm algum tipo de deficiência, seja ela congênita ou adquirida, segundo o IBGE.


Mesmo com as mudanças na legislação no Brasil, que possui 190 milhões de habitantes, ainda há inúmeras limitações para transformar esse público de 25 milhões, em cidadãos com espaços iguais na sociedade. Para incentivar essa transformação na cultura nacional, uma nova ferramenta passa a ser utilizada de forma segmentada, a rede social.


Redes sociais


Estudiosos afirmam que, muitas vezes, nas redes sociais generalizadas, esse público era ignorado sempre que revelava alguma deficiência, o novo portal chega para concretizar o direito de encontrar um companheiro através da internet e de forma segura.


De acordo com a assessoria de imprensa, o portal possui diversos benefícios aos portadores de deficiências. Permite que os usuários compartilhem experiências, opiniões, se relacionem afetivamente e principalmente, façam amizades. A socialização inclui a troca de fotos, vídeos, músicas e ainda um blog, em que podem expressar as ideias.


No ar há menos de um mês, o site registrou um aumento de 34% nos cadastros diários, incluindo pessoas do exterior, como de Portugal, Angola e Moçambique. Nos perfis se destacam pessoas com idades entre 23 e 53 anos, também é grande a presença de usuários sem deficiência que dispensam possíveis preconceitos e se cadastram por ter interesse em se relacionar com esse público.


Quinto país com maior número de acesso à internet no mundo, o Brasil explora o acesso à informação para difundir os direitos perante a lei. Especialistas afirmam que com a conscientização das pessoas, a sociedade passa por um processo de amadurecimento.

Jornal Midiamax