Geral

Sesau apresenta boletim epidemiológico da Aids nesta quinta-feira

A Sesau (Secretaria Municipal de Saúde) apresentará na próxima quinta-feira, Dia Mundial de Luta Contra a Aids, o último boletim epidemiológico da síndrome na Capital. O ato será realizado na Morada dos Baís, às 8 horas. Com o tema “A vida é feita de escolhas. Prevenir a Aids é a melhor delas”, os técnicos que […]

Arquivo Publicado em 30/11/2011, às 11h32

None

A Sesau (Secretaria Municipal de Saúde) apresentará na próxima quinta-feira, Dia Mundial de Luta Contra a Aids, o último boletim epidemiológico da síndrome na Capital. O ato será realizado na Morada dos Baís, às 8 horas. Com o tema “A vida é feita de escolhas. Prevenir a Aids é a melhor delas”, os técnicos que atuam nas ações de prevenção e combate à Aids pretendem demonstrar que a Síndrome da Imunodeficiência Adquirida não está restrita a um grupo específico da sociedade.


Desde que foram registrados os primeiros casos de Aids no Brasil, no início dos anos 80, mudou muito o perfil dos portadores do vírus HIV, transmissor da síndrome. As campanhas de prevenção e, paralelamente o tratamento da doença, considerado modelo em todo o mundo, levou a uma queda no número de casos. O que não impediu que muitas pessoas deixassem de adotas medidas preventivas e, desta forma, contraíssem o vírus e, tempos depois passassem a conviver com a doença. Anteriormente estigmatizada como uma doença de gays, hoje incide entre heterossexuais (homens e mulheres) e, nos últimos anos, em jovens com idade inferior a 25 anos.


No recente boletim epidemiológico, divulgado pelo Ministério da Saúde, por intermédio do Departamento de DST, Aids e hepatites virais, nenhuma cidade de Mato Grosso do Sul com mais de 50 mil habitantes aparece entre os cem municípios apresentados. Erroneamente, inseriram duas cidades – Rondonópolis e Primavera do Leste – como sendo sul-mato-grossenses e não de Mato Grosso, como são.

Jornal Midiamax