Geral

Sem recursos, creche que atende mães na região do Santo Amaro pode fechar as portas

Oitenta crianças carentes da Creche Flamingos, que funciona dento do residencial de mesmo nome, na região do bairro Santo Amaro, em Campo Grande, podem não ter para onde ir enquanto suas mães trabalham. Isto porque a entidade que é mantida por uma Organização Não Governamental (ONG) está sem recursos para manter a parte pedagógica e […]

Arquivo Publicado em 07/05/2011, às 19h18

None
1122865836.jpg

Oitenta crianças carentes da Creche Flamingos, que funciona dento do residencial de mesmo nome, na região do bairro Santo Amaro, em Campo Grande, podem não ter para onde ir enquanto suas mães trabalham. Isto porque a entidade que é mantida por uma Organização Não Governamental (ONG) está sem recursos para manter a parte pedagógica e alimentar dos matriculados.

A creche atende crianças de seis meses a quatro anos, em período integral ou parcial. Elas recebem quatro refeições diárias (café da manhã, almoço, lanche e jantar), mas por conta das dificuldades, a direção está pedindo para que os pais ao mandarem os filhos também encaminhem alimentação.

Além da falta de recursos para bancar os custos com alimentação e higiene da creche, a entidade também está com a folha salarial atrasada em três meses, isto envolvendo professores e outros funcionários. “Simplesmente estão trabalhando por amor a estas crianças”, diz a presidente da Associação de Pais e Amigos da ONG Cei, Mariene Auxiliadora Oliveira da Silva.

Mariene explica que foi feito um conveio com o Governo Federal, que repassada um montante mensal para a Secretaria Municipal de Educação, que repassa à creche, porém o valor não é suficiente, faltando, em média, R$ 5 mil mensais.

A creche funciona há 20 anos no mesmo local e foi fundada para atender em 80% crianças que moram na região e 20% dos filhos dos moradores do Residencial Flamingos, que fica na Rua Crisântemos, 274, nas proximidades da sede da Polícia Federal. Informações e doações pelo telefone: 9994-8331, falar com Mariene.

Jornal Midiamax