Geral

Pesquisa de tráfego mobiliza 5 mil militares em todo País

Pesquisa do Ministério dos Trasnportes tem apoio do Exército. Em MS, os postos de coleta de dados devem funcionar em seis municípios. Objetivo é elaborar plano para guiar investimentos no setor

Arquivo Publicado em 25/09/2011, às 12h26

None

Pesquisa do Ministério dos Trasnportes tem apoio do Exército. Em MS, os postos de coleta de dados devem funcionar em seis municípios. Objetivo é elaborar plano para guiar investimentos no setor

O Ministério dos Transportes, em parceria com o Exército Brasileiro, está realizando, entre a 0h00 desta sexta-feira (23) e a 0h00 do dia 30 de setembro, a 2ª de três etapas da Pesquisa Nacional de Tráfego, com 120 postos de contagem instalados em trechos das rodovias federais, abrangendo 24 estados nas cinco regiões do País.


Em Mato Grosso do Sul, os postos de coleta de dados devem funcionar em seis municípios: Dourados (BR 163, Km 268.4 a 287.8), Bandeirantes (BR 060, Km 11.8 a 47.8), Três Lagoas (BR 262, Km 2.5 a 30.2), Bataguassu (BR 267, Km 76 a 99), Nova Alvorada do Sul (BR 267, Km 134.8 a 157.6) e Paranaíba (BR 158, Km 421.7 a 461.7).


De acordo com informações do Ministério, essa coleta de dados é parte fundamental para conclusão dos estudos da versão 2011 do Plano Nacional de Logística e Transportes – PNLT, base das informações para futuros investimentos públicos e privados do setor.


A ação do Ministério dos Transportes, sob coordenação da Secretaria de Política Nacional de Transportes e operação do Departamento de Educação e Cultura (Decex) do Exército, ainda contará com o apoio da Polícia Rodoviária Federal e do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT).


A segunda fase da Pesquisa Nacional de Tráfego é realizada neste período em função da sazonalidade com maior volume de cargas a serem transportadas nas rodovias do País, aumento historicamente registrado devido ao escoamento da safra de grãos. A primeira e a terceira fases, em maio e novembro, respectivamente, são importantes para o registro de carregamento de diferentes produções, escoada em diferentes períodos sazonais, o que motivou a mobilização de um número menor de postos de levantamento – 22, nos dois períodos.


2ª fase


O objetivo de se realizar três períodos de pesquisa, nas três maiores sazonalidades, é o de permitir a estimativa de tráfego nos principais eixos de transporte, abrangendo todas as variáveis da produção nacional. Em maio, os postos de contagem relataram a passagem de mais de 1,6 milhão de veículos de todos os tipos, sendo que o Exército entrevistou 125 mil condutores, em pesquisa por amostragem, com identificação de origem, destino e outras informações socioeconômicas.


Para a segunda etapa da Pesquisa, serão utilizados mais de 5 mil militares. Esse contingente do Exército Brasileiro fará a contagem e classificação durante as 24 horas dos sete dias de duração da pesquisa, de forma ininterrupta, repetindo o trabalho executado na primeira fase, mas numa escala mais de cinco vezes maior que o levantamento de maio. A pesquisa por amostragem também será repetida, com a abordagem dos condutores de todos os tipos de veículos.


Com os resultados da pesquisa, o Ministério dos Transportes revisará as estimativas dos fluxos rodoviários de cargas e passageiros das estradas federais, além de subsidiar o arcabouço metodológico e modelos de transportes do PNLT, o principal instrumento de planejamento e orientação dos investimentos em infraestrutura de transportes do governo federal.


A última pesquisa de tráfego produzida pelo Ministério dos Transportes foi realizada em 2005 e orientou o Plano Diretor Nacional de Estratégico de Pesagem – PDNEP. Naquele ano, o levantamento mobilizou 109 postos, localizados nos principais corredores de transporte de todas as regiões do país. Na pesquisa de 2005, foram contadas cerca de cinco milhões de viagens e realizadas mais de 450 mil entrevistas de origem e destino.


Dados da 1ª fase


Com o início das operações da 2ª fase da Pesquisa Nacional de Tráfego, entre 23 e 30 de setembro, a Secretaria de Política Nacional de Transportes do Ministério dos Transportes, divulga dados do levantamento anterior, realizado entre os dias 23 e 30 de maio deste ano, mostrando que a frota de veículos que transporta carga e que circulava pelos 22 postos daquela fase de contagem tem idade média de 8,9 anos.


Os dados apresentados referem-se ao tráfego médio anual, com correção de sazonalidade, correspondentes a um dos períodos do ano com alta no fluxo de veículos – entre 23 e 30 de maio, além de refletir a movimentação dos principais eixos rodoviários, com 22 pontos de coletas. A segundo fase da Pesquisa Nacional terá abrangência ainda maior, com 120 postos, em 24 estados.


A primeira contagem registrou 1,624 milhão de viagens, sendo, desse total, 53,3% carros de passeio. As viagens de veículos de carga (caminhões), incluindo caminhões sem carroceria (somente cavalo mecânico), totalizaram 38,4%. Do total de viagens de caminhões, 6,7% refere-se a viagens observadas das 0h às 4h – em registro de circulação, nas madrugadas.


A primeira fase da pesquisa contemplou 16 rodovias federais, em 11 estados – BA, GO, MG, MS, MT, PR, RO, RS, SC, SP e TO.

Jornal Midiamax