Geral

Pastor diz ter sido violentado e fotografado em motel por mulheres que buscavam ouro

Um pastor de 56 anos da Igreja Batista, disse à Polícia Militar de Itu (SP) que foi violentado em um motel por duas mulheres de uma quadrilha que tinha roubado o seu carro, um Montana preto. Itu tem 154 mil habitantes e fica a 102 km de São Paulo. O homem contou que na tarde […]

Arquivo Publicado em 27/02/2011, às 21h50

None

Um pastor de 56 anos da Igreja Batista, disse à Polícia Militar de Itu (SP) que foi violentado em um motel por duas mulheres de uma quadrilha que tinha roubado o seu carro, um Montana preto. Itu tem 154 mil habitantes e fica a 102 km de São Paulo.


O homem contou que na tarde do dia 10, uma quinta-feira, uma mulher entrou em seu veículo quando o abastecia e o obrigou a seguir para um motel da estrada que liga Itu a Sorocaba.


Segundo o pastor, ela disse que não estava sozinha e que o Montana seria seguido por outro carro. Ele disse que no motel, o rapaz que o tinha seguido o pressionou a falar onde estavam as barras de ouro e US$ 200 mil da igreja.


O pastor afirmou que tentou convencê-lo de que esses valores não existem. O religioso falou que o rapaz então mandou que as duas mulheres fizessem sexo com ele e tirou fotografias com o propósito de chantageá-lo. Disse ter presenciado os três se drogarem.


Contou que, depois, uma das mulheres saiu com seus documentos, talão de cheque e o Montana. Quatro horas depois, o pastor foi colocado no carro do rapaz, que, juntamente com a mulher que tinha ficado no motel, se dirigiram de volta a Itu.


O pastor disse que perto do posto onde tinha abastecido o Montana saiu correndo do carro do rapaz. A PM confirmou que o carro do pastor de fato foi roubado e já prendeu o rapaz.


Agora, a Polícia Civil investiga para apurar se a história ocorreu de acordo com a versão do evangélico.

Jornal Midiamax