Uma adolescente de 14 anos procurou a polícia em Bonito e afirmou que era molestada pelo padrasto, C.R.S., de 43 anos. Em uma das ocasiões, a mãe da menina presenciou a conjunção carnal e se omitiu. O inquérito policial foi concluído nesta sexta-feira (11).
De acordo com a Polícia Civil, o autor ainda tinha o costume de oferecer dinheiro para a vítima, tentando, com isso, fazê-la aceitar a manter relações sexuais com ele. Ele a perseguia na escola e em outros locais públicos. 
Após ouvir as testemunhas e fotos da residência da vítima, foi feito o pedido de prisão preventiva do autor. 
Ao ser indiciado, C.R.S. negou a prática do crime na afirmativa de que a vítima o denunciou por não aceitar o relacionamento dele com a mãe dela. Por fim, a vítima foi encaminhada para um abrigo. 
O crime de estupro de vulnerável encontra-se disposto no artigo 217-A do Código Penal Brasileiro, cuja penal é de reclusão de 8 (oito) a 15 (quinze) anos.