O caso não foi considerado grave. Foi o segundo ataque registrado em poucos dias em Campo Grande. Recentemente uma criança morreu após ser picada por um escorpião.

Lina da Silva Santos, de 56 anos, deu entrada no Hospital Regional, por volta das 22h, em Campo Grande, após ser picada por um escorpião. De acordo com informações de servidores do Hospital, a paciente fugiu do local antes de terminar o tratamento.

Segundo ela, o caso de Lina da Silva não foi considerado tão grave, ela tomou as medicações tanto para dor como para combater o possível envenenamento. Quando os funcionários iriam repetir a medicação, verificaram que a paciente tinha ido embora. Tanto é, que na ficha médica consta em negrito que a paciente “evadiu-se”.

Até o momento, não foi possível entrar em contato com a paciente, pois ninguém atende o telefone de contato,mas os funcionários afirmam que ela passava bem.

Fatalidade

Esse foi o segundo caso de vítima de escorpião registrado na Capital em pouco mais de uma semana. No dia 27 de setembro, uma menina de três anos morreu horas após ter sido picada por um escorpião no bairro São Francisco, em Campo Grande.

A atendente do PAN também explicou que durante seus mais de nove anos de trabalho, ela pode observar que o Hospital Regional recebe várias pessoas picadas por escorpião, tanto crianças como adultos. Mas que este caso da menina que faleceu recentemente é uma surpresa, já que na maioria das vezes, a medicação já é o suficiente para o tratamento.