Geral

Mostra Cinema e Direitos Humanos na América do Sul começa na Capital na próxima quinta-feira

No período de 17 a 19 e 21 a 24 de novembro de 2011 a Capital de Mato Grosso do Sul vai sediar pela primeira vez a sexta edição da Mostra Cinema e Direitos Humanos na América do Sul. A abertura acontece na próxima quinta-feira, dia 17 de novembro, às 19h, no Museu da Imagem […]

Arquivo Publicado em 16/11/2011, às 14h15

None
No período de 17 a 19 e 21 a 24 de novembro de 2011 a Capital de Mato Grosso do Sul vai sediar pela primeira vez a sexta edição da Mostra Cinema e Direitos Humanos na América do Sul. A abertura acontece na próxima quinta-feira, dia 17 de novembro, às 19h, no Museu da Imagem e do Som. A programação de abertura será composta pelos filmes “Doce de coco”, de Allan Deberton; “Tempo de criança”, de Wagner Novais; e, “Máscara negra”, de Rene Brasil. 
Com o apoio da Secretaria de Estado de Trabalho e Assistência Social (Setas), a Mostra conta com 46 filmes, incluindo títulos inéditos no país, o projeto é dedicado a produções que abordam questões referentes aos direitos humanos, produzidas recentemente nos países sul-americanos. Os filmes escolhidos para a abertura, “Doce de coco” e “Tempo de criança”, trabalham com temas relacionados aos direitos da criança e do adolescente. Já o curta-metragem “Máscara negra” é referente à cidadania LGBT – Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis e Transexuais.
Entre as temáticas abordadas ao longo da Mostra estão: ditadura militar, inclusão social, preconceito, direito à terra, conflitos fundiários, direito à justiça, direito do idoso, direito da pessoa com deficiência, direito à memória e à verdade, direito das populações indígenas, entre outras. 
“Esperamos que o público campograndense possa prestigiar essa iniciativa em prol da luta das minorias, da memória e da história de nosso País. Também pelo fato de ser uma oportunidade de entretenimento e de acesso gratuito à bens culturais, já que a maioria dos filmes estrangeiros e brasileiros, principalmente de curta-metragem, não foram exibidos em nossa cidade”, diz Luana Salomão, produtora local da Mostra.
A superintendente da Política de Direitos Humanos da Secretaria de Estado de Trabalho e Assistência Social (Setas), Yrama Barbosa disse que a vinda da Mostra representa um avanço para a área de Direitos Humanos no Estado, e acredita que através de divulgação de todos os segmentos é possível mobilizar grande parte da sociedade. “É de extrema importância divulgar essa Mostra, pois o tema abrange todas as áreas e todas as políticas, mesmo sendo um desafio, acreditamos que é um início de uma grande parceria”. 
Desde sua criação, em 2006, o projeto almeja alcançar todos os estados brasileiros e o Distrito Federal. Esse ano inclui em seu circuito de exibição as capitais: Boa Vista/RR, Campo Grande/MS, Florianópolis/SC, Macapá/AP, Palmas/TO, Porto Velho/RO e Vitória/ES. O intuito é fomentar o diálogo e a reflexão sobre toda a multiplicidade histórica e cultural de nosso país e de outros da América do Sul, além de oferecer cultura e lazer a diferentes públicos e facilitar o acesso às produções cinematográficas com diversas temáticas referentes aos direitos humanos. 
Com filmes legendados para deficientes auditivos e com audiodescrição para deficientes visuais, com todas as sessões gratuitas e realizadas sempre em salas com acessibilidade garantida para as pessoas com deficiência, a 6ª Mostra Cinema e Direitos Humanos na América do Sul se consolida como um dos principais instrumentos de nosso país para a criação de uma cultura de paz, de direitos, de liberdade e autodeterminação. É uma realização da Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República, com produção da Cinemateca Brasileira, patrocínio da Petrobrás e apoio do SESC/SP, da TV Brasil e do Ministério das Relações Exteriores.
Organizações não governamentais, escolas, pontos de cultura, entidades e instituições interessadas em levar grupos para assistir aos filmes que compõe a Mostra podem agendar com as produtoras locais Luana Salomão (8111.9456 e 3029.3538 / [email protected]) ou Kamyla Simon (8155.0300 / [email protected]).      
O MIS fica localizado Avenida Fernando Corrêa da Costa, 559 – Centro, 3º andar, prédio Apolônio de Carvalho.
Jornal Midiamax