Mais de 3.500 pessoas foram mortas pela brutal repressão do regime da Síria a dissidentes, afirmou o escritório para direitos humanos das Nações Unidas nesta terça-feira. O órgão lamentou a carnificina ocorrida nos últimos dias, mesmo com o anúncio de um plano de paz.

“A brutal repressão à dissensão na Síria tirou até agora a vida de mais de 3.500 sírios”, afirmou Ravina Shamdasani, porta-voz do Alto Comissariado da ONU para os Direitos Humanos.

Com informações da Dow Jones.