Geral

Moradores de condomínio encontram dois escorpiões em menos de uma semana

No condomínio Segóvia, localizado no bairro Taquarussu, em Campo Grande, moradores encontraram dois escorpiões em menos de uma semana. O primeiro estava na área comum do condomínio e quem achou foi o zelador. O outro foi encontrado nesta quarta-feira (21) dentro do apartamento. Felizmente, o animal não picou nenhuma pessoa, mas os moradores estão em […]

Arquivo Publicado em 22/12/2011, às 22h16

None
751249131.jpg

No condomínio Segóvia, localizado no bairro Taquarussu, em Campo Grande, moradores encontraram dois escorpiões em menos de uma semana. O primeiro estava na área comum do condomínio e quem achou foi o zelador. O outro foi encontrado nesta quarta-feira (21) dentro do apartamento.


Felizmente, o animal não picou nenhuma pessoa, mas os moradores estão em alerta e até fizeram orçamento para dedetizar a área de garagens e lazer do condomínio. Segundo um condômino, o CCZ (Centro de Controle de Zoonoses) foi informado a respeito da situação e apenas passaram instruções sobre procedimentos de precauções e disse que recolheria o animal.


Para o morador João Roberto Pereira Ximenes, vizinho do apartamento onde foi encontrado o escorpião, a atuação do CCZ deveria ser mais intensificada. “Acho que eles tinham que vir aplicar algum produto ou pelo menos ver de qual escorpião se trata”, diz.


Também receoso por ter uma filha de cinco meses, João conta que a preocupação dobrou. “Daqui a pouco minha filha começa a engatinhar e criança é curiosa, mexe em tudo”. Sem ter muito que fazer, ele e a mulher garantem que vão seguir as instruções passadas pelo CCZ.


Segundo ele, na manhã desta quinta-feira (22) uma agente de Saúde fez visita de rotina no condomínio e disse que a região do Taquarussu está infestada de escorpiões.


CCZ


Segundo o CCZ, o órgão não atua em áreas privadas, somente em locais públicos. No caso de condomínios, a responsabilidade de limpeza e dedetização é do sindico. Para precaver a infestação de animais peçonhentos, o CCZ recomenda despejar água sanitária nos ralos das casas e tampá-los.


O CCZ afirmou que com o caso da menina de 3 anos que morreu após ser picada por um escorpião, e outubro deste ano, a demanda do Centro aumentou significativamente.


Ainda de acordo com o Centro de Controle de Zoonoses, esta época do ano é propício para encontrar animais peçonhentos, por causa do aumento de temperatura e quantidade de chuvas, por isso os cuidados devem ser redobrados.

Jornal Midiamax