Geral

Mecânicos de Batayporã criam “cadeira de rodas” para cachorro; veja no vídeo

A solidariedade e o amor pelos animais mobilizaram um grupo de mecânicos do auto posto Tigrão, em Batayporã, a ajudar, de maneira criativa, uma cadela vira-lata que foi atropelada há 4 meses. Devido ao acidente, a cadela conhecida como “Neguinha” perdeu os movimentos das duas patas traseiras e ficou impossibilitada de se locomover. Sensibilizados, os […]

Arquivo Publicado em 01/03/2011, às 19h50

None

A solidariedade e o amor pelos animais mobilizaram um grupo de mecânicos do auto posto Tigrão, em Batayporã, a ajudar, de maneira criativa, uma cadela vira-lata que foi atropelada há 4 meses.

Devido ao acidente, a cadela conhecida como “Neguinha” perdeu os movimentos das duas patas traseiras e ficou impossibilitada de se locomover.

Sensibilizados, os mecânicos encaminharam a cadela para um médico veterinário que tratou da vira-lata. No entanto, para que ela pudesse voltar a andar, “Neguinha” teria que passar por uma operação que custaria cerca de R$ 1.500. “Se eu pudesse arcar com essa operação eu arcaria, mas não posso”, conta o mecânico José Carlos, de 48 anos.

Com a cadela fora de risco e sem condições financeiras para prosseguir com o tratamento, os trabalhadores não desistiram de ajudá-la e, para isso, inventaram uma “engenhoca”, com o objetivo de auxiliar “Neguinha” em seus passos.

Com alguns materiais disponíveis e várias idéias na cabeça, José Carlos, também conhecido como Botinha, montou uma “cadeira de rodas” para cachorros e a adaptou na cadela.

“No começo achei que ela ia tirar, mas vi que a vontade do bichinho era de voltar a correr pelo pátio do posto e não deu outra. Foi soltar ela com as rodinhas que já começou a dar os primeiros passos, apenas com as duas patas da frente”, conta.

Veja o vídeo

Jornal Midiamax