Geral

Já está solto garoto de 15 anos que teria participado de assalto e estuprado vítima

Adolescente e um rapaz, que está detido, invadiram uma chácara em Campo Grande, roubaram dinheiro e objetos, depois violentaram duas mulheres, uma delas grávida

Arquivo Publicado em 01/03/2011, às 20h17

None
715102811.jpg

Adolescente e um rapaz, que está detido, invadiram uma chácara em Campo Grande, roubaram dinheiro e objetos, depois violentaram duas mulheres, uma delas grávida

Por determinação judicial o garoto W.V.O., 15, acusado de assaltar e, ao lado de um comparsa estuprar duas mulheres, uma delas grávida de oito meses, em dezembro passado, foi libertado no dia 25, três dias atrás. O menino havia se apresentado à polícia no dia 3 de janeiro e, após confirmar participação no crime, foi mandado para a Unei Dom Bosco, onde ficou internado por 52 dias.

A reportagem quis saber detalhes da decisão judicial que deu liberdade ao garoto, mas o Poder Judiciário não funcionou nesta terça-feira por conta do luto pela morte da conselheira do TCE (Tribunal de Contas Estadual), Celina Jallad.

W.V.O, segundo investigação da Polícia Civil, invadiu a chácara, no Jardim Itamaracá, em companhia de Antônio Wanderly Rocha da Luz, que está detido. Eles roubaram objetos e dinheiro. 

O crime

Wanderly, assim que capturado, revelou em depoimento à reportagem do Midiamax que planejou o assalto à chácara da família porque ficou sabendo, por meio do caseiro, que lá havia armas. Ele monitorou o local por 12 dias até praticar o crime na noite de 23 de dezembro passado.

O rapaz e o adolescente de 15 anos ficaram escondidos em um matagal próximo a chácara. Por volta das 18h eles invadiram a moradia do caseiro, o renderam e levou para a sede.

Lá, os assaltantes imobilizaram a mulher do dono da chácara, grávida de oito meses, um casal de amigos e uma criança que foram para a chácara para passar as festas natalinas. Todos foram trancados no banheiro, enquanto a dupla roubava os objetos que via.

Antes de fugirem, os dois tiraram as mulheres do banheiro e mandaram-nas ficarem sem roupas. A amiga do casal foi violentada pelo menor e a grávida obrigada a fazer sexo oral em Wanderley.

A gestante ainda se ajoelhou implorando para não ser violentada ou agredida por conta de sua gravidez, informou a polícia.

Wanderly foi preso por policiais militares por posse irregular de arma de fogo. Saiba mais sobre o caso em notícias relacionadas, logo abaixo.

Jornal Midiamax