Geral

Gatos e cães adotados ganham ceia de Natal especial na Paraíba

Aliete Chaves cria 37 gatos e dois cachorros em João Pessoa. Ela preparou ceia com panetone e biscoito para os bichos de estimação.

Arquivo Publicado em 24/12/2011, às 00h52

None
1007090487.jpg

Aliete Chaves cria 37 gatos e dois cachorros em João Pessoa. Ela preparou ceia com panetone e biscoito para os bichos de estimação.

Chanel foi arremessada da janela de uma carro em movimento em uma rua de João Pessoa. Já Frederico Augusto seria sacrificado porque nasceu com uma deformidade em uma das patas traseiras que o impossibilitava de participar de competições. A gata vira-lata e o cachorro da raça Schnauzer foram adotados por Aliete Chaves que hoje cuida de mais 37 animais e para o Natal preparou uma ceia especial com direito até a panetone para cachorro e gato.


A decoração natalina do apartamento de Aliete divide espaço com os artigos que têm como tema nada mais que gato. No quarto dos bichanos é possível encontrar dezenas de peças atrísticas no formato de gatos. “Depois da minha filha, eles são os amores da minha vida”, disse Aliete sobre sua paixão por animais.


Na mesa preparada para ceia felina e canina era possível encontrar panetone, bolo e biscoito de chocolate exclusivo para eles. Além de prato, copo e até guardanapo decorados com imagens de gatos e cães.


Antes mesmo da ceia começar, Bombom pulou na mesa e começou a comer. Aliete e filha Marianna tiveram que sair pela casa para encontrar os outros animais para juntos participarem da comemoração. Ainda na festa estava a convidada Lola, uma Schnauzer simpática que ficou só no panetone.


Além das doações de amor e carinho para os amigos de quatro patas, Aliete também realiza outras contribuições. “Eu ajudo uma creche e um asilo. Mas prefiro não dizer os nomes deles”, disse.


Paixão por animais


Cerca de 500 animais já passaram pela vida de Aliete, entre eles porcos e macacos que eram criados por sua mãe em uma casa no Rio de Janeiro. “Não me vejo comprando um cachorro ou gato da moda. Todos os meus animais foram fruto de doação”, explicou Aliete que adquiriu o amor pelos animais por conta da avó e da própria mãe.


A filha Marianna Chaves, que hoje é advogada, também herdou o mesmo amor por animais. “Eu aprendi a andar me segurando em cachorros maiores que eu. Quando eles me arranhavam ou mordiam minha avó passava um remédio e dizia que era para eu voltar e continuar brincando até o cachorro se acostumar comigo”, lembrou Marianna que hoje vive em Lisboa com mais dois gatos que também foram adotados.


O primeiro animal que Marianna resgatou para criar foi Pedro Augusto, um cachorro que ela viu na rua quando tinha apenas 8 anos. “Já criei gato, cachorro, coelho, preá, periquito e tartaruga. O periquito eu parei de criar porque os gatos estavam comendo”, disse.


Sobre as cenas de maus tratos aos animais que foram noticiadas, Aliete Chaves lembrou que os animais precisam de cuidado. “O bicho vive cerca de 20 anos na família. Ele custa tempo e dinheiro. Quando a pessoa resolve ter um animal é preciso ter noção disso. E é mais fácil uma pessoa com menos condições sociais ter ao seu lado um cão por 20 anos do que uma madame. Porque quando o gato arranha o tapete ela vai lá e acha mais fácil jogar o gato pela janela do carro”, lamentou Aliete.

Jornal Midiamax