O corpo do adolescente indígena de 14 anos que foi encontrado nesta terça-feira (23) por volta das 17h30, pendurado a uma corda no interior de uma choupana na aldeia Lima Campo, localizada no município de Ponta Porã, a 60 quilômetros de Dourados, ainda não foi periciado.
De acordo com o site Dourados Agora, Fernando de Souza, do Conselho de Saúde Indígena de Mato Grosso do Sul, a polícia foi acionada mas até agora não compareceu ao local. O corpo do garoto está há 16 horas na aldeia e causa indignação.
“É uma afronta, uma falta de respeito à comunidade indígena”, desabafa Fernando. A família do garoto quer velar e sepultar o corpo, mas nada pode fazer até a chegada da perícia técnica, para os procedimentos de praxe.
Fernando disse que recebeu da polícia a informação de que não poderia adentrar a aldeia sem autorização expressa da Fundação Nacional do Índio (Funai).