Enfermeiros da Santa Casa de Campo Grande fizeram uma assembléia em frente ao hospital na manhã e no início da tarde desta quarta-feira (30). A categoria discutiu reivindicações de índices salariais, estratégias de negociações e até uma possível paralisação.

Segundo o Sindicato de Enfermagem de Mato Grosso do Sul (Siems) as condições de trabalho na Santa Casa de Campo Grande estão precárias a cada dia. De acordo com o sindicato, o hospital  possui cerca de 900 funcionários e ao menos 150 estão afastado por problemas psicológicos e de saúde.

A utilização indiscriminada do ambu (bolsa-máscara usada para ventilação), fato divulgado pela imprensa, também é confirmado pela presidente do Siems, Helena Delgado. “O ambu é para ser utilizado apenas em situação de emergência e em um período de 1 hora”, diz.

O ambu estaria sendo utilizado por funcionário da Santa Casa em pacientes por conta da falta de respiradores artificiais.

Os enfermeiros também realizarão mais duas assembleias nesta quinta-feira (31). O salário de um auxiliar de enfermagem é de R$ 745, do técnico R$ 798 e de um enfemeiro R$ 2.194.