Geral

Delegada diz ter encontrado vestígios de agressão no “quarto do terror” das Lojas Americanas

Na manhã dessa quarta-feira (04), a delegada do 1º Distrito Policial Daniella Kades, juntamente com três peritos da Polícia Civil, esteve em uma filial das Lojas Americanas, onde um vigilante teria sido agredido, para colher informações e vestígios dentro do estabelecimento. Dentro do estabelecimento foram analisadas as posições das câmeras de segurança e a sala […]

Arquivo Publicado em 04/05/2011, às 15h15

None

Na manhã dessa quarta-feira (04), a delegada do 1º Distrito Policial Daniella Kades, juntamente com três peritos da Polícia Civil, esteve em uma filial das Lojas Americanas, onde um vigilante teria sido agredido, para colher informações e vestígios dentro do estabelecimento.

Dentro do estabelecimento foram analisadas as posições das câmeras de segurança e a sala onde Márcio Antônio de Souza, 33, teria sido agredido. Na sala a delegada verificou que a fechadura da portas estava avariada, o que pode ter sido causado pelo empurrão que Márcio teria dado no segurança, antes da agressão.

Novas imagens do circuito interno também serão encaminhadas para a delegada. A Lojas Americanas teria enviado a imagem editada, mostrando apenas Márcio entrando, sendo abordado pelo segurança e saindo da loja. Porém, segundo a delegada, as imagens estão ruins e não da para ver detalhes. Ela pediu que a loja enviasse as imagens do decorrer de todo o dia.

Daniela ainda explicou que falta a vítima representar criminalmente contra o segurança, pois no dia que ele registrou boletim de ocorrência, não quis fazer a representação.

A delegada disse ainda, que estuda a possibilidade de medir um novo exame de corpo de delito, para complementar o tipo de agressão. Se for constatado agressão leve o caso vai para o juizado, já se for grave ou gravíssima é realizado inquérito.

No primeiro exame as agressões foram consideradas graves. Ainda é necessário o resultado do exame de corpo de delito e o laudo das gravações para a conclusão do inquérito.

Jornal Midiamax