No mesmo dia em que os líderes da Liga Árabe reúnem-se para discutir o agravamento da situação na Síria, organizações não governamentais informam que pelo menos 13 pessoas morreram, na cidade de Homs. As mortes ocorreram durante embates entre manifestantes e forças leais ao governo do presidente sírio, Bashar Al Assad. Há ainda informações de que dez pessoas foram mortas na cidade de Haula.
Nas últimas semanas, os embates entre manifestantes e policiais se intensificaram. As organizações não governamentais informam também que a repressão por parte do governo aumentou. Para a Liga Árabe, é o momento de negociar um acordo com Assad.
Ontem (1º), líderes da Liga Árabe informaram que o acordo deve incluir o fim da repressão a manifetantes na Síria, a libertação de presos políticos e a negociação imediata do governo com a oposição. Desde março, a Síria é alvo de violentas manifestações populares contra Assad, que causaram cerca de 3 mil mortos, das quais 187 crianças e adolescentes, de acordo com dados da Organização das Nações Unidas (ONU).