Geral

Com fiscalização nas academias, mais alunos cobram regularização na hora de malhar

No início desta semana quatro estabelecimentos foram fechados. Muitas pessoas que praticam esportes nestes locais ficaram preocupadas com o assunto

Arquivo Publicado em 10/11/2011, às 14h21

None
1434341279.jpg

No início desta semana quatro estabelecimentos foram fechados. Muitas pessoas que praticam esportes nestes locais ficaram preocupadas com o assunto

O Conselho Regional de Educação Física, junto com o Procon e a Vigilância Sanitária, estão fechando o cerco contra academias de ginástica que funcionam irregularmente em Campo Grande. Com as ações, que envolvem ainda a Delegacia Especializada na Defesa do Consumidor (Decon), mais alunos se preocupam em verificar a regularização dos estabelecimentos antes de malhar.


No início desta semana quatro estabelecimentos foram autuados. Muitas pessoas que praticam esportes nestes locais ficaram preocupadas com o assunto. A dona de casa Nilda Cabral, 43 anos, já malha há cerca de três anos. Ela conta que sempre se preocupou em se exercitar em um local com profissionais habilitado e que esteja regular.


“A atividade física faz bem à saúde, te dá sensação de bem estar, mas tem que ser com profissional capacitado e em local que esteja habilitado para gente se sentir segura”, diz.


Nilda aprova o serviço de fiscalização do Cref e diz que é preciso fiscalizar. “Acho importante haver fiscalização. Existem danos irreversíveis causados à nossa saúde, por fazer algum exercício errado em local que não há preocupação com a qualidade”, diz.


É nessa busca por qualidade, segundo a assessoria de imprensa do Cref, que o órgão trabalha. “A ação visa vistoriar os locais em que já havia sido constatado irregularidades e verificar se eles se adequaram ao que é exigido por lei”, diz.


A estudante de direito, Débora Carolina Bogalho, 30 anos, disse que não se preocupou em saber se a academia estava com a documentação dentro da lei, mas foi para o local porque teve boas referências.


“Comecei a me exercitar para ter qualidade de vida, por isso procurei um lugar que fosse indicado, para eu me sentir segura”, afirma.


A professora de musculação, Ana Laura Morel, ainda aponta que se exercitar com um professor formado é fundamental, pois ele foi treinado a orientar o aluno da melhor maneira possível, de forma a obter bons resultados sem prejudicar a saúde do praticante.


Ainda segundo a assessoria do Cref, as academias que foram notificadas receberam a autuação por não terem licença para funcionamento, já a que foi interditada teve a aplicação mais severa por já ter sido notificada anteriormente e não ter resolvido os problemas dentro do prazo.

Jornal Midiamax