Geral

Cesar Cielo fecha a tampa, e Brasil vence o revezamento 4x100m medley

Cansado após fechar sua maratona de provas, Thiago Pereira só torceu na última disputa da natação em Guadalajara. E o Brasil nem precisou do Mr. Pan para encerrar com ouro a jornada de sete dias no México. No 4x100m medley, a equipe verde-amarela ganhou o reforço luxuoso do melhor nadador brasileiro de todos os tempos. […]

Arquivo Publicado em 22/10/2011, às 01h52

None

Cansado após fechar sua maratona de provas, Thiago Pereira só torceu na última disputa da natação em Guadalajara. E o Brasil nem precisou do Mr. Pan para encerrar com ouro a jornada de sete dias no México. No 4x100m medley, a equipe verde-amarela ganhou o reforço luxuoso do melhor nadador brasileiro de todos os tempos. Cesar Cielo fechou o revezamento com mais de dois corpos de vantagem em relação aos americanos, que ficaram com a prata. O bronze, bem mais atrás, ficou nas mãos da Argentina.


E a vitória também vale para Thiago, que nadou as eliminatórias e, por isso, coloca mais um ouro na conta. É o seu 12º em Pans, isolado como o maior brasileiro da história da competição.


Desta vez Cielo nem precisou carregar o time nas costas. Quando caiu na água, já tinha o ouro praticamente garantido, com folga para os outros rivais. Méritos para os outros três brasileiros da equipe. Guilherme Guido, que substituiu Thiago no nado costas, entregou em segundo para Felipe França, que tratou de colocar o Brasil em primeiro no peito. Gabriel Mangabeira caiu para nadar borboleta e facilitou a vida de Cielo, abrindo boa vantagem em relação aos Estados Unidos.


Antes mesmo de Mangabeira completar sua perna da prova, Cesão já mostrava confiança à beira da piscina. Mergulhou para fechar a tampa no nado livre e garantiu seu quarto ouro em Guadalajara. Ao olhar para os 3m34s58 no placar, ainda com sua touca dourada, o nadador mais veloz do planeta sentou-se na raia, levantou os braços e sorriu. Missão cumprida no México.

Jornal Midiamax