Geral

Atleta de MS fará luta de MMA “abençoada” dentro de igreja em SP

O lutador Eder Soares, de 28 anos, disputará no próximo dia 21 de maio, em São Paulo (SP), o Blessed Fight. O curioso do evento é que as 18 lutas programadas, todas casadas, são disputadas dentro de uma igreja localizada no Bairro Santana, zona norte da capital paulista. Para Eder, que nasceu na pequena cidade […]

Arquivo Publicado em 14/05/2011, às 01h41

None
1253586256.jpg

O lutador Eder Soares, de 28 anos, disputará no próximo dia 21 de maio, em São Paulo (SP), o Blessed Fight. O curioso do evento é que as 18 lutas programadas, todas casadas, são disputadas dentro de uma igreja localizada no Bairro Santana, zona norte da capital paulista. Para Eder, que nasceu na pequena cidade de Inocência, a 330 quilômetros de Campo Grande, lutar dentro de um tempo religioso torna a “luta abençoada”, como o próprio nome do evento já diz.


“Hoje em dia, lutar dentro de igrejas é uma prática bem comum por aqui. É um evento bastante diferente, mas bem bacana. É realmente uma luta abençoada, com certeza”, aponta o lutador, oriundo do karatê e que fará sua primeira luta de MMA este ano.


Nos primeiros meses de 2011, Eder se dedicou aos torneios de jiu-jitsu e submission. Ele faturou a medalha de bronze na Copa Caraguatatuba de Jiu-jitsu, prata no Nacional de Submission e ouro na Copa Conde Coma de Jiu-Jitsu, todos no estado de São Paulo.


O adversário de Eder será o paulista Eriko Oliveira, da equipe Rato Team. Dentro do ringue ele sabe muito bem o que acontecerá, porém, fora dele, a história é diferente. “É primeira vez que vou lutar neste tipo de evento. Acho tem alguns louvores, algo assim, ou até mesmo orações, palavras dos pastores…”, aponta o inseguro lutador. “Agora é só esperar o resultado, que se Deus quiser, será positivo”, afirma.


Segundo a Revista Tatame, especializada em lutas, a prática de levar lutas de MMA para dentro das igrejas começou em 2009, com o bispo Kleber Falconi, lutador de jiu-jitsu e muay-thai que resolveu levar as artes marciais para o altar da oração.


“O MMA é um esporte como qualquer outro, e porque não promover um evento desses dentro da igreja para diversos fins? O foco principal é fazer desse evento uma ferramenta de evangelismo, levar a palavra de Deus a esse público em específico. Outro objetivo é mostrar que a Igreja está de portas abertas para os lutadores e amantes do esporte”, disse.


Além de realizar eventos de MMA, muay-thai, jiu-jitsu e boxe, o pastor revela que a igreja ainda oferece aulas para os fieis.


“Temos em paralelo um trabalho muito forte de muay-thai e jiu-jitsu em algumas igrejas nossas como em Osasco, Mooca, Alphaville, Vila Industrial, entre outras. Damos o treino e após o término ministramos a palavra de Deus aos alunos, que hoje somam por volta de 300”, afirmou.

Jornal Midiamax