Geral

Após denúncias em MS, trabalhador que recusar vaga perderá seguro-desemprego

A medida pretende dificultar fraudes ao Seguro-desemprego. Muitos profissionais voltavam a trabalhar, mas sem carteira assinada, até receber a última parcela do benefício em Mato Grosso do Sul.

Arquivo Publicado em 15/05/2011, às 14h24

None
1074327709.jpg

A medida pretende dificultar fraudes ao Seguro-desemprego. Muitos profissionais voltavam a trabalhar, mas sem carteira assinada, até receber a última parcela do benefício em Mato Grosso do Sul.

O Centro Integrado de Atendimento ao Trabalhador (Ciat), de Três Lagoas, adverte aos trabalhadores desempregados que o novo sistema online de Seguro Desemprego do Ministério do Trabalho e Emprego (MTE) passou a bloquear o pagamento daqueles que não acatarem o encaminhamento a uma vaga de emprego.


Segundo o diretor da Ciat em Três Lagoas, Ivan Alkimin, muitas pessoas recusavam ofertas para trabalhar com carteira assinada para continuarem recebendo o benefício.


“Hoje o sistema é on line e integrado. Dessa forma, podemos interligar quem está desempregado com as vagas oferecidas. Em caso de recusa por três vezes consecutivas, sem justificativa, o seguro é cancelado”, afirma.


Alkimin explica que diariamente o sistema emite uma listagem com o nome do profissional desempregado que atende aos requisitos exigidos em alguma das vagas abertas.


“Nosso cadastro é municipal. Nele há informações sobre as qualificações de cada trabalhador cadastrado. Quem mudar de Cidade deve comparecer até o Ciat local para atualizar o endereço. Sem isso, o benefício pode ser cancelado”, explica.


O diretor expõe ainda que no caso do profissional ser recusado pela contratante, ele deve solicitar uma carta sobre o parecer da firma e levá-la até o Ciat.


Dessa forma, o Ministério do Trabalho e Emprego (MTE) espera reduzir a principal fraude ao Seguro Desemprego, a qual o trabalhador volta a trabalhar, mas sem carteira assinada, para continuar recebendo o benefício.

Jornal Midiamax