Geral

Aeronave utilizada pelo narcotráfico é leiloada por R$ 84 mil

Juiz Federal Odilon de Oliveira acompanhou na manhã desta segunda-feira, em Campo Grande, do leilão judicial, de bens apreendidos do narcotráfico e do crime organizado

Arquivo Publicado em 16/11/2011, às 15h19

None
1536880776.jpg

Juiz Federal Odilon de Oliveira acompanhou na manhã desta segunda-feira, em Campo Grande, do leilão judicial, de bens apreendidos do narcotráfico e do crime organizado

A Justiça Federal de Campo Grande, 3ª Vara Criminal, realizou nesta quarta-feira (16) o segundo leilão dos lotes de bens apreendidos do narcotráfico e do crime organizado. O leilão desses lotes teve início no dia 3 de novembro, quando uma BMW foi arrematada por R$ 323 mil, mais as taxas.


Na segunda etapa do leilão judicial o lote com a aeronave PURBN, Pelican 500 BR, avaliada em R$ 90 mil, foi arrematada por um lance de R$ 84 mil, sendo o comprador participou via internet.


A aeronave leiloada pertencia ao traficante Gilmar Flores, que foi preso com 600 kg de cocaína.



Justiça Federal


O evento contou com a presença do Juiz Federal Odilon de Oliveira, que explicou a importância dos leilões. “O dinheiro fica depositado a disposição da Justiça Federal e quando não couber mais recurso segue para as mãos da União”.


O Juiz destacou que, salvo engano, 40% destes valores são destinados para a Polícia Federal. “O ideal é que fossem leiloados imediatamente e que fosse usado para combater o tráfico de drogas”.


Oliveira ressaltou que depois da venda há o prazo para os embargos. “Dificilmente é julgado procedente, mas se houver anulação daquela venda o valor é devolvido”.


Segundo o Juiz, os bens perecíveis apreendidos não demoram a ser leiloados. “Em média seis meses após a apreensão”.


Imóveis


Odilon de Oliveira enfocou que não tem uma estimativa e a partir de 2012 serão leiloados. “São aproximadamente 270 propriedades, entre rurais e urbanas”.


De acordo com o Juiz, a dificuldade de administrar os imóveis justifica os leilões. “Os proprietários desses bens, salvo engano, todos estão presos”.


Leilões


Maria Fixer, leiloeira oficial, destacou que leilão é um ótimo negócio. “Mas, existem muitas regras que devem ser seguidas”.


Segundo a leiloeira, alguns lotes não estão em Campo Grande, entre eles a aeronave, que está em Cascavel (PR).
Os lotes arrematados hoje serão pagos 20% a vista e o restante em quinze dias.


Na próxima sexta-feira (18), estão previstos os leilões de dois postos de combustíveis. Além disso, no dia 2 de dezembro haverá um leilão nacional, sendo apenas via internet e no dia 12 a segunda etapa será presencial e eletrônico, com lotes de todo o Mato Grosso do Sul.


O total arrecadado nas duas fases deste leilão de bens apreendidos do crime organizado e do narcotráfico é de R$ 790 mil.


Matéria editada para acréscimo de informações.

Jornal Midiamax