Geral

‘Vamos derrotar tucanos e alguns jornais e revistas’, diz Lula

Dois dias após a saída da ex-ministra da Casa Civil, Erenice Guerra, desgastada por denúncias de de tráfico de influência reveladas pela imprensa, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva fez neste sábado (18), durante comício em Campinas (SP), críticas severas ao que classificou como “alguns jornais e revistas que se comportam como partido político”. […]

Arquivo Publicado em 18/09/2010, às 17h25

None

Dois dias após a saída da ex-ministra da Casa Civil, Erenice Guerra, desgastada por denúncias de de tráfico de influência reveladas pela imprensa, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva fez neste sábado (18), durante comício em Campinas (SP), críticas severas ao que classificou como “alguns jornais e revistas que se comportam como partido político”.

Em palanque da campanha de Dilma Rousseff à Presidência, Lula recomendou que a candidata não “perca o bom humor” por denúncias.

“Se mantenham tranquilos, porque outra vez, Dilma, nós não vamos derrotar apenas os nossos adversários tucanos. Nós vamos derrotar alguns jornais e revistas que se comportam como se fossem partido político e não tem coragem de dizer que são partido político, que têm candidato e não têm coragem de dizer que têm candidato, que não são democratas e pensam que são”, disse o presidente.

Lula fez referência jocosa à revista semanal “Veja”, que publicou no dia 11 a primeira denúncia sobre suposto tráfico de influência na Casa Civil e voltou ao tema na edição deste sábado.

“Eu fico vendo algumas revistas que vão sair na semana, sobretudo uma que não sei o nome dela, parece ‘olha’, nordestino falaria ‘óia’ . Ela destina ódio e mentira”, afirmou o presidente.

O advogado da “Veja” Alexandre Fidalgo afirmou que as declarações do presidente Lula devem ser cometadas pela assessoria de imprensa do Grupo Abril a partir de segunda-feira.

Jornal Midiamax