Geral

Serra aponta ‘interesse eleitoral’ em pane no metrô de São Paulo

O candidato do PSDB à Presidência, José Serra, disse nesta quarta-feira (22) que “interesses eleitorais” estão por trás da paralisação registrada no dia anterior no Metrô de São Paulo. A pane atingiu pelo menos 150 mil usuários da linha 3-vermelha, a mais movimentada do sistema, e provocou lentidão dos trens e quebradeira de vagões por […]

Arquivo Publicado em 22/09/2010, às 17h55

None

O candidato do PSDB à Presidência, José Serra, disse nesta quarta-feira (22) que “interesses eleitorais” estão por trás da paralisação registrada no dia anterior no Metrô de São Paulo.


A pane atingiu pelo menos 150 mil usuários da linha 3-vermelha, a mais movimentada do sistema, e provocou lentidão dos trens e quebradeira de vagões por passageiros, por vandalismo e para escape por janelas.


Após evento de campanha na capital paulista, Serra, que governou São Paulo até março deste ano, repetiu a versão oficial do Metrô para o problema e acrescentou que o episódio “parece algo provocado”.


“O que eu vi ontem foi um acidente. Alguém não deixou fechar uma porta, aí as pessoas ficam com medo, apertam um botão aqui e acolá e geram problema. Eu não tenho provas, mas me pareceu algo provocado, porque nessa véspera de eleição os acidentes estão se multiplicando. É muito estranho, não corresponde à media do ano”, afirmou o tucano.


Segundo o Metrô, houve detecção de uma blusa presa em um vagão quando o trem estava em movimento. Usuários pressionaram botões de emergência para abrir portas e o Metrô disse ter cortado a energia para que usuários não fossem eletrocutados ao caminhar sobre as linhas, o que interrompeu o trajeto e a ventilação em outros trens.


“Não tenho dúvida de que há interesses eleitorais por trás”, afirmou Serra, repetindo hipótese ventilada no dia anterior por Soninha Francine (PPS), a coordenadora de sua campanha na internet.


Soninha sugeriu, pelo Twitter, a possibilidade de sabotagem no sistema. “Metrô tem problemas na proporção direta da proximidade com a eleição. Coincidência? #SABOTAGEM #valetudo #medo”, escreveu, motivando críticas de usuários do microblog.


Desde maio, há registro de ao menos seis episódios de falhas no Metrô e na CPTM (Companhia Paulista de Trens Metropolitanos).

Jornal Midiamax