Geral

PT nacional e Governo reforçam trabalho para PTB apoiar Zeca

O deputado Federal Vander Loubet (PT) anunciou que o diretório nacional do Partido dos Trabalhadores está entrando no circuito para que o PTB (Partido Trabalhista Brasileiro) faça parte da chapa majoritária indicando o candidato a vice-governador e o suplente ao Senado. Loubet, que é membro do Diretório Nacional do PT, disse ao Midiamax que o […]

Arquivo Publicado em 31/03/2010, às 14h26

None

O deputado Federal Vander Loubet (PT) anunciou que o diretório nacional do Partido dos Trabalhadores está entrando no circuito para que o PTB (Partido Trabalhista Brasileiro) faça parte da chapa majoritária indicando o candidato a vice-governador e o suplente ao Senado.

Loubet, que é membro do Diretório Nacional do PT, disse ao Midiamax que o PT reforçou a luta para que o PTB caminhe junto com a candidatura de Zeca como forma de contrapor as “idas e vindas” da direção estadual do PTB ao encontro do projeto do governador André Puccinelli (PMDB) à reeleição. “Também vamos contar com o apoio do Governo Federal nesta empreitada’, disse o parlamentar.

O deputado petista afirmou que está dialogando com a direção nacional do PT para que inclua no pacote político que possibilita o apoio do PTB à pré-candidatura da ex-ministra Dilma Roussef à presidência da República os interesses dos petistas sul-mato-grossenses.

Vander explicou que os três nomes do PTB que podem ser apresentados como candidatos a vice de Zeca são ligados ao agronegócio e fazem o perfil que interessa ao PT e ao pré-candidato Zeca.

O parlamentar afirmou que além de indicar o vice o PTB terá o direito de continuar com o empresário Antonio João Hugo Rodrigues como suplente do senador Delcídio do Amaral, além de ter participação garantida no futuro governo através de várias secretarias.

Loubet disse que depois que Zeca do PT fez o movimento para trazer o vice-governador Murilo Zauith (DEM) para uma possível aliança com o PT, o governador André foi para o contra-ataque assediando o PTB.

Murilo, segundo o deputado, tende a não disputar nada por falta de apoio do Governo do Estado, daí a necessidade de reforçar o coro para unir o PTB ao projeto petista já que em nível nacional já é tido como certo o apoio dos trabalhistas a Dilma Roussef.

Murilo, no momento em que não disputa o Senado, claramente deixa entender que os líderes do DEM em vários municípios estão liberados para apoiar que quem quiser na eleição de outubro”, disse Loubet, prevendo que possa haver uma dissidência muito grande nas hostes do partido de Murilo rumo ao projeto petista de retornar ao comando do Parque dos Poderes.

Jornal Midiamax