Geral

No atropelo, governo exige que deputados aliados ”salvem” projetos barrados na ALMS

Após enviar onze projetos para Assembleia Legislativa no apagar das luzes do trabalho parlamentar, o governador André Puccinelli teria exigido dos 20 deputados aliados o ''salvamento'' de dois projetos barrados pela oposição.

Arquivo Publicado em 15/12/2010, às 16h14

None

Após enviar onze projetos para Assembleia Legislativa no apagar das luzes do trabalho parlamentar, o governador André Puccinelli teria exigido dos 20 deputados aliados o ”salvamento” de dois projetos barrados pela oposição.

Após enviar onze projetos para Assembleia Legislativa no apagar das luzes do trabalho parlamentar, o governador André Puccinelli teria exigido dos 20 deputados aliados o ”salvamento” de dois projetos barrados pela oposição nesta quarta-feira (15). Os governistas estudam até solicitar urgência urgentíssima para as matérias que o governo quer aprovadas.


Sem um acordo de lideranças, os projetos de lei que alteram as taxas cobradas pelo Detran-MS e o processo de licenciamento de projetos ambientais em Mato Grosso do Sul, apontados pela oposição como polêmicos, foram barrados.


O governador, ao saber, teria determinado aos aliados que procurassem uma forma de garantir a aprovação ainda para a sessão de amanhã (16). Puccinelli teria dito aos deputados da base governista para “revirarem o regimento interno da ALMS” até encontrar uma forma de passar os projetos antes do recesso.

Convocação extraordinária

Uma das ideias, de solicitar caráter de urgência urgentíssima para os dois projetos, pode causar a convocação extraordinária dos deputados. “Não acredito que dê tempo, pois seriam necessárias mais quatro sessões”, analisa Marcos Trad (PMDB), deputado da própria base aliada de Puccinelli.


O deputado Paulo Duarte (PT) também acredita que será inviável a manobra do Governo para pressionar pela aprovação. “Um dos projetos, o que muda as tarifas do Detran, cria caixa e deve ser muito bem analisado. Além disso, o outro, sobre licenciamento ambiental também deve ser tratado com muita atenção”, argumenta.

Jornal Midiamax