Geral

Nas férias, creches de Corumbá garantem renda extra para mães

Mães acostumadas com a rotina de cuidar dos filhos aproveitam o período de férias dos profissionais das creches para exercer o lado materno também com outras crianças. São 22 mulheres que têm a oportunidade de ganho extra e de conhecer como funciona a rotina dos locais especializados em cuidar dos pequenos. O programa “Creche o […]

Arquivo Publicado em 15/07/2010, às 11h45

None

Mães acostumadas com a rotina de cuidar dos filhos aproveitam o período de férias dos profissionais das creches para exercer o lado materno também com outras crianças. São 22 mulheres que têm a oportunidade de ganho extra e de conhecer como funciona a rotina dos locais especializados em cuidar dos pequenos. O programa “Creche o Ano Todo”, referência em Mato Grosso do Sul, acontece todos os anos durante os recessos na Rede Municipal de Ensino de Corumbá. Até o dia 27 de julho, 860 crianças estarão sob os cuidados das chamadas “mães crecheiras”.


São 09 creches que estão recebendo o auxílio extra das 22 mães participantes do projeto. Antes de começar o trabalho, todas recebem treinamento e são acompanhadas de perto por 36 pedagogos. Dentro do “Creche o Ano Todo” existe o “Brincando nas férias” que dá continuidade às ações de aprendizagem com os pequenos de até três anos de idade. “É muito importante, pois não há interrupção dos estudos nas férias. Isso proporciona a continuidade dos trabalhos motores, educativos, formação das personalidades e criatividades”, frisou o secretário executivo de educação, Hélio de Lima. “Corumbá é referência e único município em Mato Grosso do Sul a dar esse acolhimento às crianças durante as férias”, completou. De acordo com o professor Hélio, prefeituras de outras cidades já estão procurando a Secretaria Executiva de Educação de Corumbá para obterem informações sobre o projeto.


Na creche Inocência Cambará, localizada no bairro Maria Leite, quatro mães trabalham durante o período de recesso. Os profissionais da instituição estão passando por capacitação em Aquidauana e o reforço veio em boa hora. “É importante porque nossos professores e funcionários podem fazer o curso tranquilamente e mesmo assim a creche continua funcionando”, comentou a diretora, Judith Rodrigues Alves dos Santos.


Participando pela quinta vez do projeto, a dona de casa, Tânia de Almeida, pode trabalhar e praticar o lado materno. “É gratificante trabalhar com criança, principalmente porque sou mãe e muitas amigas deixam seus filhos na creche e se sentem confiantes em saber que estou aqui. Comecei a frequentar para conhecer o ambiente que meu filho estava, mas passei a gostar tanto que continuei mesmo após ele ir para a pré-escola. Pretendo participar sempre que puder”, disse ao Diário. O dinheiro é apenas um dos motivos que atraem estas mães para o trabalho, pois a satisfação de ver o sorriso das crianças vale mais que qualquer salário. “Participo há dois anos e é um prazer brincar com eles, cantar, fazer desenhos. Acabo criando uma amizade com as crianças, sinto até falta quando terminam as férias”, contou Kátia de Almeida.


Benefícios


Os benefícios são para todos os lados. Ganham as mães que conseguem um dinheiro extra durante as férias da REME; as crianças pela continuidade dos projetos pedagógicos; os profissionais das creches que conseguem ter um período de descanso, e, principalmente, os pais que precisam trabalhar. É que o período de férias, dificilmente coincide com o recesso no trabalho e a saída seria deixar as crianças com parentes ou pagar um profissional para ficar com elas durante o horário de trabalho, o que é inviável para muitas famílias.


Saber que os filhos estão sendo acompanhados é um alívio para Juliana Cruz Amorim. “Trabalho durante a manhã e não tenho condições de pagar uma pessoa para ficar com minha filha. Se estas mães foram escolhidas é porque são competentes e sei que a Grabrielly está em boas mãos”, contou a doméstica. Já para o agente de segurança da portaria de uma escola de Corumbá, João Batista Figueiredo, viúvo há menos de um ano, é importante saber que seu filho de 02 anos e 04 meses está sendo educado por pessoas preparadas. “Ele está sendo educado, aprendendo coisas novas, convivendo com outras crianças. A creche é a segunda família dele, pois perdeu a mãe recentemente, então, é importante que ele fique com outras pessoas. Se a creche entrasse de férias, seria complicado achar uma pessoa de confiança para cuidar dele. Não tenho com quem deixar”, concluiu.

Jornal Midiamax