Geral

Mulher teria abortado e deixado o feto em saco plástico

Desde o início da manhã desta quinta-feira (16), a Polícia Civil investiga um suposto crime de aborto, que teria sido praticado por uma gestante em uma residência localizada a Rua João de Lima Paes, em Nova Andradina. Na parte da manhã, policiais militares foram acionados para comparecerem ao local, quando tiveram a notícia do fato. […]

Arquivo Publicado em 16/12/2010, às 21h57

None

Desde o início da manhã desta quinta-feira (16), a Polícia Civil investiga um suposto crime de aborto, que teria sido praticado por uma gestante em uma residência localizada a Rua João de Lima Paes, em Nova Andradina.


Na parte da manhã, policiais militares foram acionados para comparecerem ao local, quando tiveram a notícia do fato. Os militares solicitaram a presença da Polícia Civil, que requisitou perícia técnica no local, haja vista a localização do feto em um saco plástico junto a peças íntimas e vários absorventes, em um banheiro do quarto da casa.


Os policiais vasculharam o local, mas não encontraram nenhum medicamento abortivo. O delegado de polícia João Paulo Sartori, que preside as investigações, interrogou a acusada, identificada como G.C.A.S. que foi localizada no hospital Santa Helena, onde estava em observação.


Saindo do hospital a acusada deverá, segundo a policia, ser levada para a Cadeia Pública, pois a mesma deverá ser presa em flagrante e tendo que se defender do crime de prática de aborto, que segundo o código penal, a pena varia de 1 a 3 anos de detenção.


Conforme testemunhas, G.C.A.S. teria encomendado um medicamento abortivo do Paraguai, fazendo uso do mesmo, mesmo com amigos, vizinhos e suposto namorado sendo contrários a essa decisão.


Médicos peritos nomeados examinaram a gestante no hospital e também o feto que foi encaminhado ao IML local. 

Jornal Midiamax