Geral

Jogadora da Capital passa por período de testes no Palmeiras

Destaque nos gramados e nas quadras de Campo Grande, a jogadora Patrícia Sochor, de 15 anos, foi convidada para um período de testes na equipe de futsal do Palmeiras (SP). A jovem chamou a atenção dos olheiros alviverdes durante sua participação na Taça Brasil de Futsal, realizada em julho do ano passado na cidade de […]

Arquivo Publicado em 27/01/2010, às 18h46

None

Destaque nos gramados e nas quadras de Campo Grande, a jogadora Patrícia Sochor, de 15 anos, foi convidada para um período de testes na equipe de futsal do Palmeiras (SP). A jovem chamou a atenção dos olheiros alviverdes durante sua participação na Taça Brasil de Futsal, realizada em julho do ano passado na cidade de Maringá (PR) onde, defendendo o Múcio Teixeira Júnior, foi a artilheira com 9 gols.

A atleta embarca para a capital paulista no próximo dia 05, e permanecerá por 15 dias em observação. “Vou pra lá, quem sabe eu me dê bem. Vou lá conhecer, me falaram que é um time bom. Eles têm uma boa proposta pra mim”, revela a jogadora.

Apesar de se destacar no campo comandando o ataque da equipe do Comercial, Patrícia afirma que pretende priorizar, pelo menos por enquanto, o futsal. “Meu objetivo por enquanto é o futsal. Se surgir uma oportunidade no campo por lá, quem sabe eu não aceite, não é?”, planeja.

Para ela, a principal dificuldade será o período longe da família. “Vai deixar saudades, mas vou ter que fazer esse sacrifício”, comenta a jovem, que jogará nas categorias sub-17, sub-20 e sub-21, mas não sabe em que posição deverá atuar. “Pretendo jogar de pivô. Mas pra mim tanto faz, jogo até de goleira”, finaliza.

Sonho antigo – Em entrevista concedida ao Esporte Ágil no ano passado, a jogadora não escondeu seu sonho: defender a camisa da Seleção Brasileira. Para ela, o objetivo não é só seu, mas de muitas outras jogadoras de futsal ou futebol.

“Meu sonho, como o de muitas jogadoras e colegas que conheci, que realmente levam a sério o futsal, é estar na seleção brasileira. Hoje estou batalhando muito por isso e espero que um dia eu consiga realizá-lo”, disse a jogadora, que começou na Escola Estadual Dolor Ferreira de Andrade, de Campo Grande.

Jornal Midiamax