Geral

Ex-secretário em MS, Paulo Bernardo enfrentará desafios no Ministério das Comunicações

Secretário de estado em Mato Grosso do Sul durante o governo de Zeca do PT, o futuro ministro das Comunicações de Dilma, Paulo Bernardo, chegará ao comando de uma pasta cheia de desafios. Entre as prioridades, implantar o Plano Nacional de Banda Larga e a Lei de Comunicação Eletrônica, além de debates sobre as concessões de rádio […]

Arquivo Publicado em 18/12/2010, às 15h04

None

Secretário de estado em Mato Grosso do Sul durante o governo de Zeca do PT, o futuro ministro das Comunicações de Dilma, Paulo Bernardo, chegará ao comando de uma pasta cheia de desafios. Entre as prioridades, implantar o Plano Nacional de Banda Larga e a Lei de Comunicação Eletrônica, além de debates sobre as concessões de rádio e de TV e a necessidade de rearrumar os Correios.


Paulo Bernardo Silva nasceu em 10 de março de 1952 na cidade de São Paulo. Foi bancário e, já vivendo no Paraná, foi eleito deputado federal pelo PT, partido do qual é filiado desde 1985, para a legislatura entre 1991 e 1995. Reelegeu-se em 1994 e, durante o segundo mandato, foi vice-líder do PT e presidente da Comissão de Fiscalização Financeira e Controle.


Entre 1999 e 2000, ocupou o cargo de secretário de Fazenda do Estado de Mato Grosso do Sul no governo petista. Em 2001, deixou MS e foi nomeado secretário de Fazenda do município de Londrina, cargo que ocupou até março de 2002.


Elegeu-se pela terceira vez deputado federal em 2002. No período, ocupou cargos como o de vice-líder do PT e de presidente da Comissão Mista de Planos Orçamentos Públicos e Fiscalização. Licenciou-se em março 2005 para assumir o Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão e agora será o ministro das Comunicações da presidenta Dilma Rousseff. (Com informações da Agência Brasil)

Jornal Midiamax