Geral

Empresa de transporte aéreo MTA nega relação com Erenice

A empresa de transporte aéreo Master Top Linhas Aéreas (MTA) divulgou nota nesta quarta-feira (15) na qual afirma que não tem relações comerciais com a ministra da Casa Civil, Erenice Guerra, e o filho dela Israel. Reportagem da revista “Veja” diz que Israel Guerra negociou contratos da MTA com os Correios mediante pagamento de propina. […]

Arquivo Publicado em 15/09/2010, às 23h13

None

A empresa de transporte aéreo Master Top Linhas Aéreas (MTA) divulgou nota nesta quarta-feira (15) na qual afirma que não tem relações comerciais com a ministra da Casa Civil, Erenice Guerra, e o filho dela Israel. Reportagem da revista “Veja” diz que Israel Guerra negociou contratos da MTA com os Correios mediante pagamento de propina.


“A empresa MASTER TOP LINHAS AÉREAS S/A nunca teve qualquer tipo de relação comercial ou negocial com o Senhor Israel Guerra, tampouco com a Ministra-Chefe da Casa Civil, Senhora Erenice Guerra”, diz a nota.


A empresa afirmou ainda que o empresário Fábio Baracat, que, segundo a reportagem, teria contatado Israel em nome da MTA, “nunca foi sócio, funcionário ou administrador” da companhia.


A MTA informou que tem quatro contratos com os Correios, que totalizam R$ 59,8 milhões. Segundo a empresa, todos os negócios firmados com a estatal “resultaram de processos licitatórios regulares e transparentes”.


Por iniciativa própria, Erenice Guerra pediu que a Controladoria Geral da União (CGU) e o Ministério da Justiça investigassem as denúncias de que ela e o filho Israel Guerra teriam intermediado contratos com os Correios mediante pagamento de propina.


Tanto a CGU quanto o MJ têm autonomia, e a abertura de investigação não depende de solicitações da Casa Civil. Na tarde desta terça (13), a Polícia Federal anunciou a abertura de inquérito para apurar se houve tráfico de influência nas operações da MTA com estatais e órgãos públicos. A CGU também anunciou procedimento para investigar a legalidade dos contratos.

Jornal Midiamax