Geral

Câmara não quer dar “cheque em branco” para prefeito na questão da revitalização

Comerciantes pressionam vereadores por modificações no Plano de Revitalização do Centro de Campo Grande; sessão foi suspensa e projeto será votado ainda hoje, última sessão do semestre

Arquivo Publicado em 15/07/2010, às 17h00

None

Comerciantes pressionam vereadores por modificações no Plano de Revitalização do Centro de Campo Grande; sessão foi suspensa e projeto será votado ainda hoje, última sessão do semestre

Os vereadores da Câmara Municipal de Campo Grande suspenderam a pouco a sessão ordinária que vota o projeto de revitalização do Centro da Capital. Eles alegam que é preciso rever alguns pontos do projeto.

Na mesma direção, vereadores da bancada de oposição ao prefeito Nelsinho Trad, solicitam que o projeto seja votado somente após o recesso. Os lojistas questionam que o que regulamenta mídia exterior são projetos de lei mas a Trad propõem a agora seja feito por decreto.

Na manhã de hoje, o vereador Alcides Bernal (PP) já havia mencionado a intenção de que o projeto de Revitalização do centro da cidade, deveria ser apreciado pelo parlamento municipal somente no segundo semestre.

Para Bernal, a proposta é polêmica e exige uma avaliação mais “profunda” por parte dos vereadores e também dos comerciantes. O discurso de Bernal atraiu o apoio do vereador Paulo Pedra, do PDT.

Segundo eles, no artigo 26 que trata da poluição visual, por exemplo, há uma “pegadinha”, visto que o prefeito propõe a regulamentação por 180 dias e para eles isso é alçada da Câmara.

Pedra declarou que aceitar o projeto como ele está é “assinar um cheque em branco para o prefeito”, afirmou.

Jornal Midiamax