Geral

Artuzi e Cantor serão notificados na cadeia por comissão processante nesta sexta

A Câmara Municipal de Dourados encerrou ontem (28) as investigações das duas Comissões Processantes instauradas na semana passada e que podem culminar com a cassação dos mandatos do prefeito Ari Artuzi e do vice-prefeito Carlos Roberto Assis Bernardes, o Carlinhos Cantor.

Arquivo Publicado em 28/10/2010, às 21h44

None

A Câmara Municipal de Dourados encerrou ontem (28) as investigações das duas Comissões Processantes instauradas na semana passada e que podem culminar com a cassação dos mandatos do prefeito Ari Artuzi e do vice-prefeito Carlos Roberto Assis Bernardes, o Carlinhos Cantor.

A Câmara Municipal de Dourados encerrou ontem (28) as investigações das duas Comissões Processantes instauradas na semana passada e que podem culminar com a cassação dos mandatos do prefeito Ari Artuzi e do vice-prefeito Carlos Roberto Assis Bernardes, o Carlinhos Cantor.


A informação foi prestada pelo vereador Idenor Machado (DEM) relator das duas Comissões Processantes impetradas pelas entidades do movimento popular ligadas ao Comitê Regional de Defesa Popular.


Cantor e Artuzi são denunciados por quebra de decoro no exercício das funções públicas por envolvimento nas Operações Brothers, Owari e Uragano deflagradas pela Polícia Federal e que investiga denuncias de corrupção na prefeitura de Dourados.


Entre as 09h e 11h da manhã os vereadores Idenor Machado, Pedro Pepa (DEM) e Walter Ribeiro Hora (PPS) vão até a Penitenciária Harry Amorim Costa de Dourados fazer entregar a Carlinhos Cantor uma cópia do processo e fazer a notificação do vice-prefeito que terá dez dias para apresentar a sua defesa prévia.


Walter Hora é o presidente desta Comissão Processante e daqui dez dias, segundo o relator Idenor afirmou, depois de analisar a defesa do vice-prefeito decidirá se o processo de cassação continua ou não.


No mesmo horário, mas no Presídio Federal de Campo Grande, o vereador Laudir Munaretto (PMDB), presidente da Comissão Processante contra o prefeito Ari Artuzi fará o mesmo que será feito na penitenciária de Dourados.


Laudir vai acompanhado do advogado da Câmara para notificar Artuzi que a exemplo de Cantor terá também dez dias para se defender das acusações relatadas nas comissões processantes.

Jornal Midiamax