Geral

Primeiro simpósio de MS sobre reforma agrária começa amanhã

Começa amanhã, no Palácio Popular da Cultura, o 1° Simpósio de Conflitos Agrários em Mato Grosso do Sul e seus Múltiplos Aspectos. O evento pretende discutir a situação da reforma agrária no Estado e os mecanismos que estão sendo utilizados para evitar e solucionar os conflitos entre sem-terras e produtores rurais. Hoje, quatro fazendas encontram-se […]

Arquivo Publicado em 01/01/2000, às 12h00

None

Começa amanhã, no Palácio Popular da Cultura, o 1° Simpósio de Conflitos Agrários em Mato Grosso do Sul e seus Múltiplos Aspectos. O evento pretende discutir a situação da reforma agrária no Estado e os mecanismos que estão sendo utilizados para evitar e solucionar os conflitos entre sem-terras e produtores rurais.
Hoje, quatro fazendas encontram-se invadidas por sem-terras, duas na região de Dois Irmãos do Buriti, uma em Rio Verde e outra Eldorado. Segundo o Ouvidor Agrário Estadual, Ulisses Duarte, nas áreas em Dois Irmãos foi feito acordo com os proprietários rurais para a permanência das famílias.
Já nas outras duas propriedades a situação está problemática. “Os donos querem que os sem-terra desocupem o local, o que as famílias não querem fazer”, disse Duarte. Em Rio Verde, 40 famílias de sem-terra ocuparam a fazenda Santa Catarina, e em Eldorado cerca de 600 estão na fazenda Laguna Piru.
Conforme o ouvidor agrário, o Simpósio quer também traçar uma projeção da reforma agrária para os próximos meses, debatendo inclusive as condições de infra-estrutura para as famílias assentadas. O Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra) de Mato Grosso do Sul tem 7,3 mil famílias cadastradas para serem assentadas. No ano passado, conforme dados do Incra, 3,4 mil receberam um pedaço de terra.

Jornal Midiamax